sábado, 4 de julho de 2015

Um problema maior.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (10 votos, média: 4,60 de 5)

E o desgoverno brasileiro, mais uma vez enfia goela abaixo um novo problema.

Desde o dia 1 de julho está proibido a venda de lâmpadas incandescentes de 60W no Brasil, com base em uma portaria editada em 2010z (ou seja, na base da canetada) e com a alegação da economia de energia, já que incandescentes tem eficiência muito baixa.

Mas custam barato. E nos enfiaram goela abaixo as fluorescentes compactas e agora as lâmpadas a led, todas muito, mas muito mais caro.

Tudo bem, estima-se a durabilidade de uma incandescente em 1000 a 2000 horas, de uma fluorescente compacta em 5000 horas e 10000 horas pra uma a led. Só que o preço não acompanha essa progressão. Mas isso não é o ponto deste texto

Seria tudo muito lindo e bonito se aqui houvesse reciclagem de 100% do lixo doméstico. Mas como sabemos, não. Muito do lixo doméstico vai para aterros sanitários.

Ai pare e pense. O que tem em uma lâmpada incandescente? Um envelope de vidro (bulbo), tungstênio (filamento), ferro (suporte do filamento), alumínio (rosca), latão (pino da base) e uma gota de chumbo/estanho (no pino da base). E p envelope de vidro é preenchido com um gás inerte (argônio).

E numa fluorescente compacta? Um envelope de vidro, fósforo (na camada branca que reveste o vidro), mercúrio (dentro do envelope de vidro), tungstênio (filamento), ferro (suporte do filamento), alumínio (rosca), latão (pino da base), uma gota de chumbo/estanho (no pino da base), uma placa de circuito impresso com componentes eletrônicos e mais chumbo/estanho.

Led por enquanto fica de fora, ainda é muito cara e não vai ter uso massivo tão cedo.

Agora olhe só o que estamos jogando no lixo e enterrando para contaminar o lençol freático: Mercúrio e chumbo.

Quem decretou a morte das incandescentes na base da canetada, sequer pensou nisso, que está criando uma bomba relógio, que muito mercúrio vai parar no lixo a partir de agora.

Salve-se quem puder!

 



   sábado, 27 de junho de 2015

Indo ao “shopping center” – 10



PéssimoRuimMédioBomExcelente (9 votos, média: 5,00 de 5)

Faz tempo que eu não ia dar “uns rolês” pelos “shopping centers” :tooth:

Essa semana resolvi fazer um tour pelo Sucateiro e no Biohazzard. Vamos começar pelo Sucateiro.

Olhando numa caixa onde descartam sucatas que será retirado cobre, encontro um chassi pintado de vermelho meio estranho. Quando o puxo de dentro da caixa, me deparo com isto:

vibrador_valvulados

Só os mais “velhinhos” que que vão matar de primeira o que é esse vibrator…

Isso ai era a única forma de se obter um inversor para elevar a tensão DC de uma bateria de 6V em carros para alguma coisa maior. Para que? Alimentar rádios receptores valvulados! Isso era coisa comum mais ou menos entre 1940~1960, depois disso os transistores entraram com tudo. O treco não tinha uma válvula se quer, pelo que entendi do que estava escrito era alguma coisa de algum gerador ou motor diesel.

E esse relé parrudo estava junto. Este relé vai servir para comutar RF em amplificadores de HF. }:D

Uns dias depois resolvi ir no Biohazzard. Lá como sempre por ser uma reciclagem, encontra-se coisas mais interessantes. Revirado uma barrica onde eles descartam placas retiradas de aparelhos eletrônicos, separei essas:

placas_sucatas2

São placas de gravador de DVD, TV’s etc.  Delas aproveitas-se os eletrolíticos SMD, as memórias flash e reguladores de tensão. O resto, volta para reciclagem. :D

Mas passeado por onde descartam as velhas TV’s de tubo, novamente, encontro o que?

monitor_lcd_biohazzard

Sim, outro monitor LCD. :-)) desta vez um LG L1752T em perfeito estado cosmético! o_O

Arrasto pra cá, ligo e nem sinal de vida… muito provavelmente, fonte bichada, depois de pastar pra abrir sem detonar o gabinete (pois não usa um único parafuso pra fechar, tudo encaixe e travas), acho esse “bicho” ligeiramente estufado:

capacitor_bichado_lg_l1752t

Coloco um novo, e pimba! Funcionou. Este não tem um risco se quer na tela, pixels mortos ou acesos, nada. Só estava sem o cabo de vídeo, que usei um que havia pego em outras visitas no Sucateiro. :-P

Vou dar fim no último monitor de tubo que tenho aqui, o que fica no K6 da bancada. Vou ver se um amigo que precisava de um monitor pra colocar em um DVR ainda precisa, se sim e ele quiser eu dou o monitor de tubo pra ele, se não quiser, na próxima visita ao Biohazzard eu levo ele pra lá (com dor no coração, pois está funcionado) e deixo por lá, caso alguém queira ou será desmontado pra ser reciclado. o:-)



   segunda-feira, 8 de junho de 2015

Removendo formatação de emoji



PéssimoRuimMédioBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)

Na versão 4.2 do WordPress foi adicionado o suporte a emojis e sem a opção de desligá-lo, o que causou uma boa chiadeira na comunidade. Obviamente já apareceu um plugin que se propõe a remover o maldito suporte, até que não ser oficializada uma opção de desligar essa droga facilmente pela própria interface administrativa. 8x

O plugin, de fato consegue desregistrar o código css dos emoji, que é o trecho de código abaixo:

<style type="text/css">
img.wp-smiley,
img.emoji {
	display: inline !important;
	border: none !important;
	box-shadow: none !important;
	height: 1em !important;
	width: 1em !important;
	margin: 0 .07em !important;
	vertical-align: -0.1em !important;
	background: none !important;
	padding: 0 !important;
}
</style>

Porem, ainda removendo essa formatação, resta um bug, pois contrariando a boa prática fizeram o favor de inserir uma regra de formatação diretamente no código (css inline, hardcoded) :censored: :

<img src="%s" alt="%s" class="wp-smiley" style="height: 1em; max-height: 1em;" />

Note o height e max-height direto no código, e o resultado patético é este, mesmo com o plugin instalado:

emoticons1

Como pode se ver, os emoticons são redimensionados para a altura de 1 linha de texto, o que é ruim, principalmente com o set de emoticons que uso, o kolobok.

Então, como resolver este problema de formatação inline? :-? Vamos usar a declaração !important na folha de estilos do tema, que pelas regras do CSS, vai passar por cima de qualquer outra formatação definida inline.

Pra isso, basta adicionar este pequeno trecho de código em seu arquivo de estilo de seu tema (geralmente style.css):

img.wp-smiley {
  border-width: 0px !important;
  vertical-align: -5px !important;
  height: inherit !important;
  max-height: inherit !important;
}

O resultado será este:

emoticons2

Os parametros border-width e vertical-align são opcionais e podem ser removidos, a função deles é de centralizar o emoticon a linha de texto, logo esse valor também pode ser alterado para se adequar ao tamanho de seu texto. :-P

Lembrando que você deve instalar o plugin que desabilita o suporte aos emoji, e aplicar o patch acima. :coffe:



   domingo, 7 de junho de 2015

Quem sabe faz…



PéssimoRuimMédioBomExcelente (3 votos, média: 5,00 de 5)

E recicla! Um vizinho jogou fora as ripas de um estrado de uma cama. E eu precisando fazer um cercadinho pra uma muda de arvore…

Adivinha o que deu? Juntei mais uns pedaços de ripa que sobrou de algum telhado, uns pregos, uma hora de trabalho e um resto de tinta e deu nisso aqui:

protetor_arvore

A mudinha ai dentro é acerola. Muda que eu mesmo cultivei a partir da semente. Fiz questão de plantar uma arvore frutífera, eu sei que plantando na calçada eu não posso (e nem vou mesmo) falar nada pra alguém que queira colher as frutinhas.

Penso que esse tipo de atitude deveria ser maior, de plantar arvores frutíferas nas calçadas, isso é bom principalmente porque atrai pássaros.

E pretendo plantar uma segunda arvore na calçada, deixei espaço suficiente entre a acerola e o limete com o vizinho,  mas penso em plantar uma arvore frutífera nativa da região.



   quarta-feira, 3 de junho de 2015

Quando o lixo é um luxo – II



PéssimoRuimMédioBomExcelente (4 votos, média: 5,00 de 5)

Eu já falei uma vez aqui dessa de quando se joga no lixo coisas em ótimo estado. E semana passada, aconteceu de novo. :-o*

Passeando a pé nas ruas aqui do bairro, vejo em uma caçamba, uma dessas sacolas plásticas de supermercado com um teclado de computador aparecendo.

Curioso e sucateiro não deixa uma dessas passar. Fui olhar que diabos de teclado era. Me espantei ao ver que era um teclado multimídia sem fio. Nisso puxei a sacola pra fora e fui tirar o teclado de dentro dela. Dai qual não foi a surpresa em que a sacola estava literalmente recheada… :tooth:

clone_teclado_sem_fio

Esse ai é o teclado… E com o receptor e o mouse. O que foi preciso fazer? Apenas “bater um ar” pra tirar a sujeira de praxe que junta em teclado e mais nada, funcionando.  :sarcastic: Mas… e o que mais tinha??? Vamos lá:

clone_fone

Esse fones de ouvido… defeito? Nenhum aparente. Só o acabamento “emborrachado” das almofadas que tava desintegrando. Nada que uma lavada e uma escova não resolveu, ficou só no tecido. Alias eu tenho ódio desse negócio de acabamento emborrachado, pois isso é lindo quando é novo, mas depois fica literalmente uma meleca, todo grudento. 8x

Mas voltando ao “recheio” da sacola, não acabou. }:D

clone_digicam

Sim, sim… um câmera digital das ordinárias, mas também… funcionando. E com a bolsinha e o cabo usb, tem o cabo de vídeo também, mas não tá ai na foto. É uma câmera bem safadinha, mas até que funciona bem, o curioso é que ela é dual, instalando o driver no PC, ela funciona como webcam também.

Além disso ai tinha um monte de cabos diversos juntos, todos emaranhados… cabos USB, AV, de Força, alguns fones de celulares, alguns baluns e adaptadores de antena de TV.

A caçamba estava em frente a uma casa que está em reformas, decerto o dono ao se mudar da casa, resolveu fazer uma limpeza nas gavetas… o_O

A câmera e o teclado eu vou tentar passar nos cobres no classificados do jornalzinho local aqui e talvez no mercado livre. Quem sabe aparece alguém que interessa né? o:-)



   quinta-feira, 28 de maio de 2015

O Correios, cada dia pior.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (8 votos, média: 4,75 de 5)

Vocês querem ver uma que é de cair o cú da bunda?  o_O

Em janeiro eu comprei um kit de upgrade pra um equipamento meu aqui, vindo de Wichita, Kansas.

O rastreio do pacote:

kurt1

Primeiro presta atenção na data de postagem e na última data do rastreio… mais de QUATRO MESES!

Mas agora presta BEEEEEEEEEEEM atenção na mensagem do CTCI de Curitiba no dia 05/02/2015 as 13:27.

– Endereço INCOMPLETO, em pesquisa.

WTF??? :furious:  Mas calma, que piora…

Um mês depois, o pacote foi pra São Paulo e ficou MOFANDO por lá ate ser… DEVOLVIDO AO REMETENTE, por causa do …. endereço INCOMPLETO! D:-

Bom… pensei… vai que o Kurt escreveu o endereço errado ou esqueceu alguma coisa? Então assim que o pacote iniciou a volta ao remetente, eu o avisei da devolução.

Mas pensando bem… quem passa o endereço para o vendedor é o paypal e em geral usa-se ^C e ^V pedi que assim que ele recebesse o pacote de volta, tirar uma foto do pacote “as-is”, ou seja, do jeitinho que ele recebeu:

kurt2

Como assim ENDEREÇO INCOMPLETO???? X-P

Olhando novamente para a imagem acima, o que está errado no endereço? Onde ou o que está incompleto???

O único errinho besta é ter colocado SAN no lugar de SÃO. Ou alguma besta lá em Curitiba por acaso não sabe o que é PO Box?

Mas e ai? Seria esse o erro? Claro que não… ai é que está a pegadinha! Pra quem não sabe, o sistema do correio primariamente funciona inteirinho na base do CEP.

Assim sendo, o CEP de destino que é 13870-970 está corretíssimo. Logo o pacote deveria sair de Curitiba, e ser direcionado para o CTC/CTE/CTCE 138, dai enviar para  o CDD 70, que por sua vez iria encaminhar para a agencia 970.

Ai lá na agencia é que eles teriam que “se virar” pra achar o tal PO BOX 263… se não existisse, não fosse possível localizar o remetente destinatário, a agencia é que teria que iniciar a devolução ao remetente, ao passo que o CEP está correto.

Agora se alguém me disser que a simples troca de SÃO para SAN no nome da cidade foi a causa de todo o imbróglio, mesmo com a  porcaria do CEP estando EXATO, ai é caso de analfabetismo funcional mesmo. :(

Ou seria alguma “ordem superior” vindo dos PeTralhas para devolver vários pacotes importados, para desestimular as compras no exterior? Não basta o dólar nas alturas?

Não tem explicação plausível para isso.

Em suma, US$23,50 jogados no lixo, quatro meses esperando uma coisa que não chegou as minhas mãos, dinheiro perdido também por não poder usar a ferramenta. Tive que esperar o tio de um amigo que foi pra Las Vegas e pedi pra ele receber a muamba lá no hotel e trazer na mala. E pedi pro Kurt enviar pra o tio do meu amigo por entrega expressa de 2 dias. Por sorte isso custa só 6 dólares lá e o Kurt foi gente finíssima a ponto de pagar do bolso dele os 6 dólares. Agora a muamba tá lá em Campinas e dai uns dias chega nas minhas mãos.

Pode isso?

Assim não pode, assim não dá… 8x



   quinta-feira, 2 de abril de 2015

A idéia do… tudo tem um fim.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (8 votos, média: 5,00 de 5)

Realmente, tudo tem um fim, e principalmente uma “data de validade” implícita pelos fabricantes (ou pelo mercado). |-/

Vamos a um exemplo que eu catei justamente hoje? Olha essa tralha:

reator_eletronico

Sabe o que é isso? Um reator para lâmpada fluorescente (2 x 40W).

Eu já devo ter externado aqui toda a minha bronca com reatores de partida rápida e mais ainda com essa porcaria eletrônica. :furious:

Ontem, a lâmpada da cozinha de casa, ao ligar não acendeu… achei estranho e bati no interruptor mais umas duas vezes. Deu um belo de um estouro (o eletrolítico) e uma fumaça que empesteou a cozinha. Olha só como a placa está escura ali perto dos diodos, mal dimensionados por sinal, e veja o transformador a esquerda, esquentou tanto que botou as bufas pra fora do carretel.

Sabe qual a idade desse reator? Pouco mais de 2 anos. E nesse prazo ele já detonou um par de fluorescente de 40W em cerca de 14 meses.  8x O segundo par ele não conseguiu detonar, o próprio reator se detonou.

Sabe o que eu fiz? Enfiei a mão no bolso e comprei dois reatores convencionais (magnético, partida a starter) pela “bagatela” de R$50,00 (um roubo na minha opinião), enquanto um lixo eletrônico desse pra duas lâmpadas como esse da foto custa no máximo uns R$20,00 e além do reator foi preciso dois soquetes de starter e dois starter FS-4 (que eu já tinha).

Dai fica a questão: Porque o reator magnético está sumindo do mercado (tanto o partida rápida como o convencional) e só tem esse lixo eletrônico?

Porque o magnético praticamente vende uma vez só, raramente estraga. Eu tenho reator que peguei no ferro-velho que seguramente tem mais de 30 anos e funciona perfeitamente.

A lâmpada num reator com partida convencional dura muito, mas muito tempo. Tenho uma fluorescente que fica sob a bancada na oficina e ela está ligada ali desde 18/01/2006 e nem deu sinal que vai pifar tão cedo. (eu anoto a data da instalação no anel de alumínio da lâmpada). Ou seja, essa lâmpada está funcionando a pouco mais de NOVE anos! O reator seguramente tem uns 20 anos que eu instalei. E é um reator usado, sem marca (a etiqueta era de papel, já era faz tempo), logo tem mais de 20 anos de uso. :good:

lampada_fluorescente

Se fosse um reator eletrônico, tomando por base o acima, eu já teria trocado uns 4 ou 5 reatores e umas 8 lâmpadas. Ou seja, isso é ridículo!

Então conclui-se que: É altamente interessante pra quem fabrica lâmpadas fluorescentes, que se use o reator eletrônico, já que a lâmpada dura menos. Logo, vende-se mais lâmpadas.

E também é interessante para o fabricante de reator, só fabricar o eletrônico, porque ele vende mais reatores já que eles são mal feitos e duram pouco. O dono da loja de material elétrico então ri a toa, já que ele vende os dois.

Dai eu pergunto, daria pra fazer um reator eletrônico bem dimensionado, que não esquenta tanto, que não queima tão facilmente? E que trabalhe com a lâmpada no regime correto, pra não detonar a lâmpada rápido? Dá… claro que dá, mas é interessante? Claro que não.

Portanto, quando eu encontro reator convencional no ferro-velho, eu pego. Dificilmente estão estragados. Porque não botei dois de sucata na cozinha? Porque eu não tinha, os que peguei a tempos atras usei todos no cafofo novo. No ferro-velho pelo menos aqui, acha-se muito reator 220V, e lá em casa eu só uso 127V.

E mais… em breve eu vou experimentar montar um circuito de starter eletrônico. E bem dimensionado, ou seja pra durar. }:D

Ah… ia esquecendo, tive que camelar na cidade pra achar reator convencional. Na loja que achei, o vendedor é velho conhecido. Assim que perguntei se ele tinha reator convencional 1 x 40W 127V, logo depois do “tenho” eu ouvi: “É Luciano, você sabe o que é produto bom”. :coffe:



   sábado, 21 de março de 2015

Indo ao “shopping center” – 9



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 4,83 de 5)

Mais um passeio ao “biohazzard”. Dessa vez o que saiu? Além de umas duas sucatas de rádios AM/FM como de praxe, que já foram desmontadas e retirado o que aproveita-se, curiosamente encontrei 3 punhados de resistores de 1/8W ainda na fita de papel.

 

resistores

São resistores de 10R, 39R e 470K. De quem era, e porque jogou fora, não faço a mínima idéia! As fitas de papel como estavam em muito mal estado, já retirei e joguei fora. Os resistores foram para o  gaveteiro. :tooth:

Mas na mesma andança topei com isso aqui:

Qual o defeito? O conector mini-usb simplesmente destruído, moído!

Pena que não tirei uma foto do conector como estava, mas na abaixo é o conector “novo” já instalado, o “novo” é porque saiu de uma placa de sucata.

Ah… a musica foi uma coincidência “proposital”. eheh. Explico. Na verdade eu não escolhi a música, mas quando fui fazer a foto estava tocando essa, dai esperei a palavra “chave”… A cura! Se não entendeu, eu desenho… a cura do MP3 Player foi um simples conector mini-usb. :-P

mini-usb

Agora parando pra pensar… Olha como são as coisas hoje em dia… estragou? Joga fora e compra outro! Nem pra trocar um mísero conector de prestam os “técnicos” de hoje em dia.

E o que me impressionou. A qualidade do som e o volume disso com esse tamanho minúsculo. Quando eu era moleque, um radinho de duas pilhas com o dobro do tamanho disso ai, tinha um som horrível, o que a gente chamava de “caixa de abelhas”.

E uns 25 anos depois, essas coisinhas surpreendem com a qualidade. :napster:



   sábado, 31 de janeiro de 2015

Indo ao “shopping center” – 8



PéssimoRuimMédioBomExcelente (12 votos, média: 4,92 de 5)

Faz tempo que eu não falo das idas ao “shopping center” né?

Então… já fazia uns 20 dias que eu não ia lá no “biohazzard”, e resolvi dar um pulo lá essa semana. Como sempre, tá no estilo biohazzard mesmo. }:D

Na futucação de praxe na caçamba onde descartam placas eletrônicas, catei algumas placas de radio-relógio e radinho de pilha pra tirar os capacitores variáveis e as bobinas de FI e mais alguma coisinha que preste e está virando raridade nos dias de hoje.

placas_sucatas

E nisso resolvi ir dar uma olhada numa pilha de televisores velhos que estava em um canto lá, e no meio olha só o que eu acho:

samsung_syncmaster_713n

É… um Samsung SyncMaster 713n, um conhecido monitor dos usuários de MSX, por funcionar a 15kHz.

O defeito original pelo visto é essa linha azul acessa constantemente. Só que de ele ficar sendo jogado de um canto pro outro por lá, ganhou um riscos na tela, e dois dele bem fundos por sinal.

Mas tirando isso, está funcionando direitinho.

Os riscos eu descobri que pode ser amenizado se você embeber um cotonete em óleo e passar no risco, e limpar depois com um papel toalha e deixa somente o óleo dentro do risco.



   terça-feira, 6 de janeiro de 2015

A cada ano que passa eu entendo menos ainda o que significa o oba-oba da mudança do dia 31/12 para o dia 01/10…

Pra mim não passa de um dia após o outro, um mês apos o outro e não tem nada de uma fase que termina com uma fase que inicia.

Na verdade eu acho que isso foi criado mais com fins de alavancar o consumo de certos produtos, incluso o das drogas lícitas (bebidas alcoólicas) e de fogos de artifício.

Você já notou o que se vende de fogos de artifícios, o quanto de dinheiro é LITERALMENTE queimado? E sem falar nas festas regadas a champag… ah.. agora é espumante, cerveja, vinhos. A quantidade de merda que acontece principalmente por causa do consumo exagerado desses itens.

Eu mesmo presenciei na “ceia de passagem de ano” duas ocorrências que por muito pouco, por muita sorte não acabou em tragédia, justamente envolvendo bebedeira e fogos de artifício. Pra resumir o papo, um candango depois de encher os canecos, resolveu soltar dois foguetes. O IDIOTA resolveu encaixar o foguete em uma ponta de ferro que tinha na coluna do muro da chácara em que estávamos. Só que o IDIOTA colocou o foguete e PONTA CABEÇA! Adivinha? A carga explosiva do foguete voou para o chão, no gramado bem próximo das pessoas que estavam lá!

A explosão foi muito forte e por pouco, mas muito pouco não atingiu as pessoas (inclusive crianças) que estavam lá.

E se não bastasse ter feito isso uma vez, ele resolve soltar outro e da mesma fora. Tudo se repetiu. Novamente por muita sorte, ninguém se machucou.

Mas voltando ao que significa a passagem do dia 31/12 para 01/01.  Ou de Dezembro para Janeiro. Pra mim tem o mesmo sentido da passagem, digamos de Março para Abril, ou seja, um dia após o outro. Não existe um sentido no que se diz que o ano que passou fica pra trás e ano novo, novas esperanças.

Quer dizer que só existe um único dia que você deve passar a borracha e começar tudo novo? Não pode ser um dia após o outro? Um mês após o outro? Eu não posso ou não devo ter novas esperanças no dia 31 de Janeiro?

Enfim… participo dessas coisas meio que a contra gosto e sempre acabo me perguntando no final: O que que eu estou fazendo aqui?

Para não perder o costume:

feliz_tudo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  Melhor visualizado a
1024 x 768 True color
Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
E altamente gambiarrado por mim mesmo :)
Copyright © 2010 by Crash Computer. All rights reserved.