Postagens para o marcador ‘D.I.Y.’

   segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Começando uma nova fase.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 4,83 de 5)

Muito sabem que eu tenho um canal no Youtube e que tá largadão as traças, o que me fez desanimar dele é que um FDP me sacaneou com o adsense e aquela conta foi banida do adsense, e então nem pra ganhar uns trocos com os videos dá.

Já tem um tempo que eu comecei a fazer em passos lentos a copia dos vídeos pra uma nova conta, que por enquanto tem um ou dois assinantes (não divulguei ainda). A idéia é mover todos os vídeos mais interessantes e deixar esse canal antigo parado só com umas coisas que embora tenham bastante visita, não me interessam.

Mas ai me vem a vontade de tocar a frente outra coisa que eu queria fazer a tempos… filmar o por dentro das coisas… sim, praticamente a mesma proposta do meu amigo Pakéquis.

Eu só fico meio sem graça de fazer isso, porque um dia vai aparecer alguém que vai falar: Copiou o Pakéquis. E claro… que eu vou mandar pra aquele lugar… |-/

Esses vídeos eu acabaria publicando aqui no blog, se bem que a proposta deste blog nunca foi eletrônica e afins, isso é proposta do meu site de radioamadorismo.

Ai fica a pergunta, a “1/2 dúzia” que lê isso aqui, acha que vale a pena torcer ou melhor dizendo, focar mais o blog em algum assunto rápido de eletrônica (sem deixar de fazer os outros posts é claro)? O lado D.I.Y. eu já posto, em geral o que não encaixa em eletrônica.

Deixem a resposta nos comentários. Conforme for, eu já tenho três coisas pra mostrar, embora eu já tenha desmontado pra restaurar, eu desmonto de novo. :D



   quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Arrumando a oficina nova…



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 5,00 de 5)

Bem… a famigerada mudança acabou… já entreguei as chaves do prédio antigo pro novo locatário, cópia das contas pagas dos últimos 3 meses e zé-fini! 8-)

Mas… agora aproveitando que tá tudo de pernas pro ar, e já que vou ter que por a casa em ordem, porque não começar reformando o que está velho e caquético?

Inicialmente eu comecei reformando as duas fontes que eu uso na bancada.

A primeira foi a ajustavel, que recebeu pintura nova, polimento no acrílico dos medidores, leds para iluminar os medidores, uma limpeza interna, cabo de força novo e com tomada tripolar 2P + Terra (tomada jabuticaba, aqui não!) e troca dos bornes. Uma pena que eu não tirei fotos do antes.  :aiaiai: Mas vamos só ao depois então.

Acredite, essa fonte estava horrivelmente feia, a pintura estava toda zoada.

A segunda foi a fonte que uso pra alimentar meus rádios que uso durante o teste dos rádios dos clientes.

Essa ganhou uma lata nova no painel (não tinha) pra fazer a mascara, pintura, troca dos bornes e troca de boa parte da fiação interna que estava com a capa muito ressecada e quebradiça por causa do tanto que essa fonte esquenta quando a uso a plena carga.

Esse ímã do disk bancas grudado no painel dela tem uma história bem engraçada, qualquer dia que der na telha eu conto a história.

A próxima reforma foi a estação de retrabalho SMD. Troquei a mangueira, refiz o suporte da manopla que estava quebrado, desmontei novamente a bomba que eu já tinha desmontado a um tempo atrás por um defeito e montei algo errado e coloquei um soquete NEMA pra poder usar um cabo de força removível. Alias, nem sei porque o fabricante não fez assim originalmente.

Ela vai ficar sem pintura por enquanto, pois não quero mudar a cor dela… e não dá pra comprar uma lata de tinta dessa cor por enquanto.

E hoje foi a vez da bancada em si. Essa bancada é praticamente a mesma que usava antes, só que tive que trocar os tampos que é feito com uma porta. A antiga os cupins se incumbiram de liqüidar. Por sorte a madeira que usei para os pés, os cupins não apreciaram o sabor.

O tampo antigo usava a porta “crú”, direto na madeira. Dessa vez decidi usar algum revestimento mais resistente. Estava entre lençol de borracha de 3mm e a fórmica. Ganhou a fórmica por dois motivos: Mais barato e tinha aqui na cidade a pronta entrega.

Alias a quem interessar saber, o custo da reforma da bancada:

Porta nova usada como tampo: R$130,00
Chapa de fórmica: R$59,00
Fita de borda: R$23,00
Cola fórmica: R$15,00
Oléo de linhaça: R$14,00
Cupinicida: Usei um sobra que já tinha aqui. Não lembro quanto custou.

Usei fórmica branca lisa, que é mais fácil de limpar. Apliquei também as fitas de borda pra ficar legal.

A fórmica eu mesmo cortei e colei no tampo.

Só falta que ficou pra hoje a tarde, dar uma mão de óleo de linhaça com um pouco de cupinicida na parte debaixo do tampo e nos pés, pra garantir que nenhum cupim faça de minha bancada sua próxima refeição e “minha casa, minha vida”. }:D



   quarta-feira, 26 de julho de 2017

Assentando tijolos



PéssimoRuimMédioBomExcelente (9 votos, média: 5,00 de 5)

Bem… com a conclusão do madeiramento, precisava assentar uma fiada a mais de tijolos. E assim foi feito nesta tarde, foram cerca de 120 tijolos pra fazer tudo. 8-)

Próximo passo, chumbar as pontas, concluir a instalação elétrica e puxar os cabos de telefone, interfone, câmeras, etc, pela tubulação que vem do muro até a casa.



   quinta-feira, 20 de julho de 2017

Fazendo o madeiramento do telhado.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 5,00 de 5)

Semana passada eu comecei a fazer o madeiramento do telhado. O detalhe é que… fiz tudo sozinho. Você vai se perguntar, como assim?

Sim, tudo sozinho, tudo foi feito com planejamento. Todas as peças foram medidas e cortadas no chão, literalmente fiz um kit de telhado pra ser montado de uma vez.

Vamos lá… Como o telhado tem cerca de 10 metros de lagura, obviamente as peças precisaram ser emendadas. Nas peças que serão parafusadas as telhas, fiz emendas mão de amigo. Optei por fazer de forma mais simplificada, deixando as pontas morrerem agudas ao invés de fazer dentes de encaixe.

telhado1

A primeira peça como ficou em cima do beiral para as telhas morrerem praticamente a zero na laje, foi parafusada no beiral concretado com parafusos passantes de 3/8″. Esse da foto acima é o parafuso do centro (terceiro) optei por coloca-lo diretamente na emenda, já que esta não vai suportar peso em apoios pontalete, não precisa de muito reforço.

telhado3

Visto por dentro. Todas cabeças e porcas que ficaram na parte superior foram encaixadas em cavidades feitas com uma broca chata de 1″. Pois sobre as peças ainda será pregado um aramal para poder suportar a manta térmica e sobre as peças, as ripas de separação da manta térmica, já que a telha não deve ser apoiada diretamente sob a manta, para não esmagar ou cortar a manta nos cantos vivos da madeira.

telhado2

As cabeças foram inicialmente fixadas nos apoios de alvenaria com pregos. Usei pregos 26 x 84. Além disso ainda serão assentados tijolos ao lado das peças com massa de areia e cimento 3:1.

telhado7

Então as peças além de pregadas estarão chumbadas. Pra assentar os tijolos, deixei os tijolos bem úmidos pra que a massa perca pouca água e a cura ocorra mais devagar.

telhado5

Bem no meio do telhado coloquei essa viga de ferro apoiando bem próximo das emendas. Eu sei que alguém vai falar que a emenda da peça ficou ao contrário, mas só pensei em colocar esta viga depois que já havia fixado a peça de madeira, mas não haverá problema pois a distancia para o próximo apoio é pequena e nesta parte não ficara muito peso.

telhado4

Todas peças foram fixadas na viga metálica com parafusos.

telhado9

Nos outros pontos, o apoio foi feito com pontaletes de madeira. O pé dos pontaletes fiz bem largos, de forma que consiga distribuir o peso sob no mínimo 3 vigotas da laje.

telhado11

Outra coisa que fiz, foi não colocar os pontaletes no mesmo alinhamento, para distribuir melhor o peso e não ficar tudo concentrado tudo nas mesmas vigotas da laje.

telhado6

E o madeiramento logo após que acabei de montar, ainda falava ai chumbar as pontas e assentar uma fiada a mais de tijolos na parede, já que resolvi subir o telhado um pouquinho mais do que o previsto.

As telhas serão do tipo Ethernit, de 2,44 x 80. Serão necessários duas telhas e meia pra cobrir o comprimento todo, tem duas peças de madeira a mais, porque estas telhas de 2,44 requerem apoio intermediário na metade do comprimento da telha.

Próximo passo é assentar essa fiada de tijolo a mais e chumbar a pontas. Depois disso partir para a instalação elétrica.



   quarta-feira, 21 de junho de 2017

Caixa para encomendas correio.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 5,00 de 5)

Quem sempre usa o correio pra enviar as coisas sabe que comprar caixas deles não sai nada barato. Existem opções mais baratas, mas da pra fazer em casa a custo ínfimo. E como sempre vendo algumas coisas pelo Mercado Livre Lixo e acabo precisando de caixas.

Antigamente eu pegava caixinhas de fax-modem, fonte de pc e de processadores na loja de informática de um amigo e reaproveitava virando-as do avesso. O problema é que… caixa de fax-modem e placa de vídeo, praticamente sumiram, já que praticamente ninguém mais usa modem e placa de vídeo virou coisa de nicho. Caixa de fonte ainda até tem, mas como se monta muito pouco desktop hoje, não sobra muita. E caixa de processadores, as boas eram até as que vinham os Semprom dentro, dai pra frente as caixas ficaram muito pequenas e não alcançam a media mínima aceita pelos correios. :-/

Nisso comecei a reaproveitar caixas maiores, mas tinha que recortar, fazer gambiarras pra poder usar. Depois de pensar um pouco e ter papelão a vontade (tem um supermercado aqui perto) bolei um jeito de fazer uma caixinha de tamanho 18 x 14 x 4,5cm que dá e sobra pras coisas que vendo, usando um mínimo de cortes no papelão. :D

Tudo parte de uma placa de papelão com 45 x 23cm. A partir dela, é preciso apenas fazer pequena marcas, vincar o papelão, oito cortes, dobrar, passar uma fita adesiva em volta e pronto.

As medidas são estas:

caixa_1

Creio que no que tange as medidas não precisa explicar. Onde estão os riscos azuis, é necessário fazer um pequeno vinco (afundamento) no papelão, para facilitar a dobra, eu costumo prensar o papelão com uma régua de aço inox, pode usar também algum objeto sem corte e riscar o papelão.

caixa_2

Devem ser feitos oito cortes, para poder montar a caixa. Os cortes são os exibidos acima. Feito isso vamos dobrar e montar a caixa.

caixa_3

A montagem é simples, inicialmente dobre as quatro parte menores, feito isso dobre as duas partes de 4,5cm internas, dobre as duas abas do fundo. As duas abas da tampa devem entrar entre as orelhas pequenas de 4,5cm e a abas do fundo, ficando por dentro da caixa.

caixa_4

Para segurar a caixa montada, pode passar uma volta de fita adesiva na lateral da caixa, isso a segura montada. Então é só colocar o objeto dentro, lacrar tudo com fita adesiva, botar a etiqueta e bora pro correio.

caixa_5

O custo é ínfimo. Será só da fita adesiva necessária para fechar a caixa, o papelão consegue-se grátis.

Se a prancha de for menor do que o necessário, não há problema em emendar, já cheguei a fazer caixas com até 3 emendas. E não fica fraca depois de lacrar tudo com fita adesiva.

As emendas eu faço colocando as bordas bem juntas e passo fita por baixo e por cima, duas camadas.

Claro que as medidas que mostrei podem ser alteradas, pode-se modificar a vontade, porem para o correio é bom que não fique menor que os 18 x 14 x 4,5cm.

Então sempre que consigo pranchas de papelão grandes, já corto tudo na medida de 45 x 23cm e guardo, dessa forma não ocupa tanto espaço e somente faço os vincos, cortes e dobras quando preciso de caixa. :tooth:

Reciclar tá na moda e ainda por cima ajuda a economizar um bom dinheiro com caixas prontas. :money:



   domingo, 25 de setembro de 2016

Hoje teve a segunda parte da reciclagem do velho guarda-roupas. Uma pena que não consegui fazer fotos do processo de reaproveitamento, o celular estava sem bateria, deixei carregando e fui fazer, e acabei me esquecendo de pegar o celular. :aiaiai:

Mas não teve nada demais, foi só pegar as pranchas, furar, parafusar, pregar o fundo e estava pronto. :-P

As pranchas de aglomerado, sequer foram cortadas, foram aproveitadas com as medidas que estavam conforme saíram do guarda-roupas.

prateleira1(se eu tivesse medido, não cabia ai atrás da porta!)

Reaproveitei inclusive os parafusos. :D

Os sarrafos que reforçam o apoio das prateleiras, eram os frisos de decoração das portas. Além do apoios, elas foram parafusadas as laterais com parafusos compridos, coisa de uns 80mm.

As únicas peças que precisaram ser cortadas foi o eucatex que fechou o fundo, pois eram maiores.

prateleira2

A junção das placas de eucatex foram feitas com uns frisos plásticos que já eram utilizados para esta mensa finalidade no guarda-roupas. O problema é que usei todos que tinha, e vou precisar de mais alguns para a parte 3 de 3… estou pensando onde conseguir isso ou como em improvisar algo similar.

Esta prateleira está no quartinho de despejo de casa e vai servir pra organizar um pouco das tranqueiras que estão em caixas empilhadas.



   segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Minha mãe precisou trocar um guarda-roupas lá de casa, pois o pobre coitado mal estava parando em pé.

Quando o desmontei, olhei para aquele monte de “madeira” e fiquei pensando… jogar isso tudo fora? Nah… vamos reaproveitar o que dá, o que for possível. O “madeira” é porque na verdade as pranchas são de aglomerado.

Nas duas portas centrais haviam espelhos bisotados, foi a primeira coisa que pensei em reaproveitar.

Um deles simplesmente coloquei os fixadores pra pendurar e virou um espelho comum, ficou em casa mesmo.

espelho_7

O segundo deles, foi pra oficina nova e virou espelho de lavatório. Bom… ele era assim. É colado numa prancha branca com as bordas decoradas em mogno. Nos três furos inferiores ficavam um friso de mogno e o puxador da porta.

espelho_1

A segunda coisa foi esse pedaço de MDF revestido que eu já tinha, que era sobras da fábrica de móveis que existia até uns tempos atrás aqui no bairro. O interessante é que ele já estava revestido até mesmo nas bordas, isso deveria ser o frontal de alguma gaveta que eles fizeram a mais e não usaram e foi pra caçamba de descarte.

espelho_2

Lixado, aplicado seladora e verniz, foi fixado com parafusos nos furos onde ficava o puxador. Optei por deixar as bordas maiores que a largura total do espelho, pois vi muitas fotos de espelhos prontos feitos da mesma forma.

espelho_3

Para fixar na parede, fiz estas pequenas chapas, utilizando um resto de uma cinta de aço inox que é usada em postes. Foi sobra da instalação poste de entrada a energia elétrica, que já estava guardado faz tempo. Na traseira do espelho fiz dois furos usando broca forstner para que a cabeça do parafuso que fica na parede, possa entrar.

espelho_4

Na chapinha é feito um furo maior para passar a cabeça do parafuso e um menor logo acima para passar somente o pescoço do parafuso, de forma que ele não sai do lugar, a menos que você levante.

espelho_5

Porque chapinhas ao invés de pitões? Porque dessa forma você não vê parafusos, e os pitões teriam que ficar na borda superior, e como esse espelho é bem pesado, os pitões poderiam ser arrancados do aglomerado, que não tem muita resistência.

espelho_6

E… colocado de forma provisória em cima do lavatório. Usei pregos de aço mesmo, batidos na junta dos tijolos, pois vai ter que sair dai quando as paredes receberem o emboço e o revestimento.

Nem a pia está fixada, está só “amontoada” no lugar. :tooth:

Mais pro final de semana, talvez no sábado vem a parte 2 de 3. :-P



   segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Motorola Razr XT910 XT912 GPS Antena



PéssimoRuimMédioBomExcelente (5 votos, média: 5,00 de 5)

Em Junho de 2014, ganhei de presente do amigo João Roscoe, um celular Motorola Razr XT910. Nesta época eu só tinha o velho Hero H2000G e um pé-de-boi da Nokia (o velho 3220, o disco voador).

Só tinha um quebradinho num canto do vidro e mais nada. Sei que usei ele um bom tempo e acabei quebrando a tela inteira. Nisso como eu já queria fazer um upgrade da bateria dele, acabei comprando todas as peças na China (AliExpress), que chegaram em cerca de 40 dias e sem tributação.

Este upgrade de bateria consiste em trocar a bateria pela do modelo XT912, que tem o dobro da capacidade, e o celular fica um pouco mais grosso e perde aquele rebaixo que tem na traseira. Não me importo que fique mais grosso, alias, eu peguei  birra desses celulares feitos pra “cortar bife”.

O upgrade de bateria consistiu na troca da EB20 pela EB40 (usada no XT912), o frame de suporte da bateria, a carcaça traseira e a tampa. No meu caso troquei também o display que havia quebrado, na verdade acabei aproveitando só mesmo a placa do celular. Mas pra mim valeu a pena. Pois estou com este celular até hoje e a durabilidade da nova bateria é excepcional, mesmo fazendo uso intenso.

Porém a uns 4 meses atrás o sinal de GPS dele simplesmente despencou, a ponto de dificilmente conseguir travar os satélites e fixar a posição.

Sei que revirei a internet atrás de informação de onde ficava a antena de GPS dele e não encontrei (ou não soube perguntar pro Google). Hoje durante a tarde resolvi desmontar o XT912 e localizar a antena e descobrir porque o sinal ficou baixo.

Como já estava com e celular todo desmontado, resolvi levantar a conexão das outras antenas, a qual reproduzo abaixo:

motorola_razr_xt912_antenna_connections

motorola_razr_xt912_antenna_locations

O meu problema não era mal contato, tentei limpar os contados, dei um pouco mais de pressão no terminal, mas mesmo assim o sinal insistia em ficar muito baixo (menos de nível 20 no GPS Tester).

Então resolvi fazer um teste encostando uma ferramenta metálica nos conectores de antena até encontrar qual era do GPS, e ao acertar qual não foi a surpresa em que o sinal entrou forte e travou os satélites em menos de 5 segundos.

motorola_razr_xt912_gps_antenna1

motorola_razr_xt912_gps_antenna2

O defeito é a antena de GPS quebrada, danificada. Não consegui desmontar para verificar o problema, pois ela é injetada dentro da carcaça traseira. A solução foi colocar um pequeno pedaço de wire-wrap para fazer a vez da antena de GPS.

Utilizei um pedaço de wire-wrap de 35mm soldado direto no conector original. Qualquer fio muito fino pode servir, até mesmo um fino fio esmaltado.

motorola_razr_xt912_gps_antenna3

Colocar o fio neste local da foto acima não ficou bom pela proximidade com a placa, o sinal ficou muito ruim depois de fechado. A melhor solução foi passar o fio pela lateral entre a carcaça e a bateria e acomodá-lo neste local, onde vai ficar prensado entre a carcaça e a tampa traseira.

motorola_razr_xt912_gps_antenna4

O resultado foi este, sinal até melhor do que com a antena original (quando ela funcionava ou mesmo quando era a carcaça do XT910):

motorola_razr_xt912_gps_signal

Antes o sinal dificilmente passara de 30~35, agora dependendo do satélite bate até 49! E a trava dos satélites e fixação da posição ficou muito, mas muito mais rápida por causa do sinal melhor.



   segunda-feira, 18 de abril de 2016

Restaurando duas luminárias coloniais



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 4,86 de 5)

Lembra das luminárias coloniais que comprei no sucateiro?

luminaria_colonia_1

Vieram elas e mais algumas coisas (um punhado de chicotes de fio cabinho fino, duas foto-células de iluminação e algumas tomadas antigas), tudo por R$20,00

Peguei essas luminárias para colocar na área lá de casa, que desde a reforma que foi feita no começo do ano passado e foi construida a área, está sem iluminação. Eu queria colocar algo exatamente deste tipo, só que não estava a fim de pagar cerca de R$50,00 em cada uma aqui na cidade. Ok, da pra comprar no mercado-lixo, lá tem pela média de 30 a 40 reais, mas tem o frete, o que acaba saindo quase a mesma coisa.

luminaria_colonia_2

Elas estão em estado muito bom, vieram com os soquetes intactos. A única coisa que a preta é de prender na parede e eu quero as duas do tipo pingente. Logo… vamos transforma-la em modelo pingente.

A corrente para o pingente, utilizei a corrente que saiu do “portão” antigo lá do cafofo (primeira foto aqui deste post). Cortei em dois pedaços, dá até pra ver o elo já aberto na parte inferior da foto. Será mais do que suficiente.

luminaria_colonia_3

Cortei fora o pescoço da que vai presa a parede e abri o tubinho e quatro partes, removi duas e dobrei pra fazer o prendedor da corrente. Como a chapa é bem grossa, e a luminária não é pesada, nem foi preciso soldar.

luminaria_colonia_4

Vai ficar deste jeito. Até que a corrente mais grossa deu um ar mais rústico. Gostei! Precisava improvisar dois plafons pra prender isso no lugar. Ganha um doce quem adivinhar o que foi que virou os plafons. :sarcastic:

luminaria_colonia_5

Optei por pintar de branco. Como o madeiramento da área é escuto (angelin) achei que fica melhor na cor branca. Olha os dois plafons ali… chuta do que era… :-P

Observe que elas são diferentes, mas lá no alto e longe uma da outra nem vai dar pra notar. Pintadas e esperando a tinta secar. Claro… tinta que era resto que um amigo iria jogar fora após pintar as janelas e portas da casa dele. Me serviu. ;-)

 

luminaria_colonia_6

O fio de descida resolvi usar fio paralelo branco, assim não fica aparente. Aproveitei o domingo para fazer a instalação. A primeira delas instalada…

luminaria_colonia_7

As duas já instaladas. Note que escondi o fio no madeiramento, nada de fios aparentes independente de qual lado você olhe. :tooth:

luminaria_colonia_8

Testando a lâmpada LED… ficou muito bom.

luminaria_colonia_9

Será que alguém adivinhou do que foi feito o plafon? Ahahaha… tampa de lata de leite ninho! Deu certinho, depois de pintado de branco, ninguém fala o que era.

Gostei tanto do resultado, que sobrou mais uma luminária dessas lá no sucateiro, essa de prender na parede. Vou pegá-la pra colocar lá no cafofo, está precisando mesmo de uma luz do lado dentro do portão… dai compro um sensor de presença com foto-célula e fica beleza! :-o*

[ Ouvindo: America – You Can Do Magic (Só Kararekos streaming) ]


   quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O portão provisório



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 4,86 de 5)

Então… no post anterior eu falei do portão feito de madeira de reciclagem de pallets. Quem for observador, vai notar que ficou faltando um pequeno detalhe… o puxador!

Numa visita ao sucateiro, achei isso aqui:

puxador_portao1

É um tipo de esfregão de limpeza, que estava quebrado. Comprei por 3 reais o cabo de alumínio dele. Juntei com dois parafusos franceses de 1/4″ x 4″,  dois pedaços de cano de alumínio de 3/8″ que eu já tinha aqui e dois tampões plásticos.

puxador_portao2

Deu nisso aqui:

puxador_portao3

Quebra bem o galho né? :-o*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  Melhor visualizado a
1024 x 768 True color
Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
E altamente gambiarrado por mim mesmo :)
Copyright © 2010 by Crash Computer. All rights reserved.