Postagens para o marcador ‘Cafofo’

   terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Lâmpadas. Tem algo errado!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 5,00 de 5)

Porque eu acho que tem algo errado com lâmpadas? Vamos lá…

Precisei comprar umas lâmpadas mais fortinha hoje, tinha que ser algo (baseado em lâmpada CFL) maior do que 25W.

As opções são muitas, muitas marcas, muitos modelos, mas… poucos preços! Como a situação $$$ não anda boa pra ninguém a ordem é economizar até nos centavos. Nisso camelei a cidade atrás de preço de lâmpada.

Até que cheguei nisso aqui:

cfl_30w

Ao custo de… R$21,30! :-o

E foi no lugar mais barato até onde eu agüentei andar e ir atrás. Preço pra essa potencia de lâmpada chegou no lugar mais caro (por aqui) a R$38,00.

Opções LED, teria que ser algo de 12W pra cima pra ter a mesma intensidade luminosa. Mas o precinho… tudo mais de R$30,00 pra essa faixa de potencia.

Mas vem cá… não é muito dinheiro pra uma lâmpada? Porque eu digo isso? Uma incandescente de 100W custava em 2014 apenas R$1,49 conforme tá nesse cupom fiscal que eu tive que catar no site da nota fiscal paulista.

preco_incandescente

Estas lâmpadas custavam muito mais caras que as incandescentes, lembro que em casa foi um parto pra comprar a quantidade necessária para substituir as incandescente (mas tinha e tem até hoje, pontos que eu usei fluorescentes tubulares comuns). Uma coisa que eu não ouvi apenas uma ou duas vezes quando da crise do apagão em 2001, quando a ordem era economizar a todo custo, que as lâmpadas incandescentes eram as vilãs e tiveram de ser substituídas meio que “na marra” por lâmpadas CFL (conhecidas também como econômicas) , e o que se falava é que o custo iria cair com a popularização das mesmas.

Não é o que eu vejo! CFL ainda continua custando caro. As “usáveis” não saem hoje por menos de R$14,00 por aqui. Abaixo disso tem, mas a potencia luminosa é risível (CFL de 3 a 7W).

LED as mais baratas de 6W (que eu acho pouco) não sai por menos de R$18,00 nos lugares que olhei.

E eu já ouvi de vendedor quando pesquisei lâmpadas LED a uns meses atrás, que o preço deveria cair com a popularização das mesmas. Pelo visto não popularizou ou os lucros de quem quer que seja aumentaram. Aposto mais na segunda opção.

Não parei pra por na ponta do lápis a economia gerada por uma CFL e seu preço, comparado a uma incandescente. Mas aposto que a conta não seja muito favorável a CFL…

A gota d’água fica por conta das “novas” incandescente, que estão envelopando lâmpadas halógenas dentro de bulbos comuns, e o preço… disparou lá pra cima! :crazy:



   segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Minha mãe precisou trocar um guarda-roupas lá de casa, pois o pobre coitado mal estava parando em pé.

Quando o desmontei, olhei para aquele monte de “madeira” e fiquei pensando… jogar isso tudo fora? Nah… vamos reaproveitar o que dá, o que for possível. O “madeira” é porque na verdade as pranchas são de aglomerado.

Nas duas portas centrais haviam espelhos bisotados, foi a primeira coisa que pensei em reaproveitar.

Um deles simplesmente coloquei os fixadores pra pendurar e virou um espelho comum, ficou em casa mesmo.

espelho_7

O segundo deles, foi pra oficina nova e virou espelho de lavatório. Bom… ele era assim. É colado numa prancha branca com as bordas decoradas em mogno. Nos três furos inferiores ficavam um friso de mogno e o puxador da porta.

espelho_1

A segunda coisa foi esse pedaço de MDF revestido que eu já tinha, que era sobras da fábrica de móveis que existia até uns tempos atrás aqui no bairro. O interessante é que ele já estava revestido até mesmo nas bordas, isso deveria ser o frontal de alguma gaveta que eles fizeram a mais e não usaram e foi pra caçamba de descarte.

espelho_2

Lixado, aplicado seladora e verniz, foi fixado com parafusos nos furos onde ficava o puxador. Optei por deixar as bordas maiores que a largura total do espelho, pois vi muitas fotos de espelhos prontos feitos da mesma forma.

espelho_3

Para fixar na parede, fiz estas pequenas chapas, utilizando um resto de uma cinta de aço inox que é usada em postes. Foi sobra da instalação poste de entrada a energia elétrica, que já estava guardado faz tempo. Na traseira do espelho fiz dois furos usando broca forstner para que a cabeça do parafuso que fica na parede, possa entrar.

espelho_4

Na chapinha é feito um furo maior para passar a cabeça do parafuso e um menor logo acima para passar somente o pescoço do parafuso, de forma que ele não sai do lugar, a menos que você levante.

espelho_5

Porque chapinhas ao invés de pitões? Porque dessa forma você não vê parafusos, e os pitões teriam que ficar na borda superior, e como esse espelho é bem pesado, os pitões poderiam ser arrancados do aglomerado, que não tem muita resistência.

espelho_6

E… colocado de forma provisória em cima do lavatório. Usei pregos de aço mesmo, batidos na junta dos tijolos, pois vai ter que sair dai quando as paredes receberem o emboço e o revestimento.

Nem a pia está fixada, está só “amontoada” no lugar. :tooth:

Mais pro final de semana, talvez no sábado vem a parte 2 de 3. :-P



   quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O portão provisório



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 4,86 de 5)

Então… no post anterior eu falei do portão feito de madeira de reciclagem de pallets. Quem for observador, vai notar que ficou faltando um pequeno detalhe… o puxador!

Numa visita ao sucateiro, achei isso aqui:

puxador_portao1

É um tipo de esfregão de limpeza, que estava quebrado. Comprei por 3 reais o cabo de alumínio dele. Juntei com dois parafusos franceses de 1/4″ x 4″,  dois pedaços de cano de alumínio de 3/8″ que eu já tinha aqui e dois tampões plásticos.

puxador_portao2

Deu nisso aqui:

puxador_portao3

Quebra bem o galho né? :-o*



   sábado, 16 de janeiro de 2016

Fazendo um portão provisório.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (5 votos, média: 5,00 de 5)

Mas… não definitivo, pois meus planos são outros, mas bem parecido com este resultado. }:D

Bom, o portão que estava em uso foi de quando o pedreiro me entregou a obra, foi feito com restos de tábua e na verdade nem era portão e sim um tapume, eu que converti em portão, com duas dobradiças improvisadas com lonas de pneu. Funcionou bem para o propósito. :-))

O problema é que o tempo foi se incumbindo de liqüidar com ele. No final eu praticamente estava com um portão feito de cacarecos de madeira e arame, mas até que durou mais do que eu esperava. Essa foto é de alguns meses atrás. Note que a muda de acerola ainda nem saia do protetor. :-o*

portao_1

Mas eu já tinha começado a matutar como fazer um portão novo a uns meses atrás. Pra isso passei a sistematicamente procurar que material usar, de preferência reciclado. Passando ao lado de uma grande empresa aqui na cidade, vi alguns pallets de madeira descartados. Dai pensei… porque não usar madeira de pallets pra fazer o portão? :!:

Nisso passei alguns dias procurando pallets que pudessem servir. Consegui 3 pallets que foram desmontados, separei os pregos e a madeira que podia ser aproveitada. E… vamos começar a fazer.

portao_2

De inicio comecei cortando as tábuas com 1,05m já que portão precisava ter 2,10m. Pra fazer o cruzamento, algumas precisaram ainda ser cortadas com a metade deste tamanho, 52,5cm. Dai foi começar a pregar nas travessas grossas que darão suporte e sustentação ao portão. A maior parte dos pregos foi reaproveitada dos próprios pallets. Só precisei comprar um pouquinho pra terminar, porque acabei usando  4 pregos em cada tábua nas travessas. :tooth:

portao_3

Também precisei colocar mais 3 travessas extras (mais finas) pra prender as junções das tábuas que caem fora das travessas maiores. Cabe uma nota aqui… se eu tivesse uma travessa a mais, dessas grossas que usei, poderia ter colocado 5 travessas, coincidindo 3 delas nos cruzamentos e não precisaria das 3 extras mais finas. :aiaiai:

Dos 3 paletes que desmontei, sobrou só um monte de toquinhos, quase tudo foi aproveitado.

Tudo pronto, foi preciso dar uma boa lixada nele pra tirar essas marcas de sujeira e tinta. Pra lixar apelei pra esmerilhadeira e discos de lixa grossa. Fez um poeirão dos diabos. Mas… ficou limpinho!

portao_4

Fiquei pensando em que usar de dobradiça. Optei por usar 3 pinos gonzo, soldados em chapas de ferro de 3/16″. Tudo será preso com parafusos passante na madeira (parafuso cabeça francesa) e na coluna de concreto com chumbadores parabolt.

portao_5

E pra proteger a madeira? Nisso meu amigo Mateus me deu uma sugestão, usar um stain (osmocolor) que protege e impermeabiliza a madeira. :good: Ele me deu uma lata que tinha sobrado de uma obra dele.

portao_6

Apliquei duas demãos e ficou muito, mas muito bom! A cor deste stain é imbuia, e escureceu bem a madeira, inclusive disfarçou a diferença de tonalidade das madeiras que eram diferentes como pode-se notar nas fotos anteriores.

portao_7

E a fechadura? Andei olhando as opções. Haviam alguns requisitos para a escolha. A escolha mais óbvia seria uma HDL. Mas o preço não estava me agradando.

Pesquisando encontrei esta outra marca mais em conta, AGL. A modelo tetra (AGL-100) a primeira vista pelas fotos, em pareceu muito boa. Quando vi, ela custava cerca de R$73,99 no mercado livre (em outubro). Porém como deixei pra comprar depois, em dezembro o preço já era de R$99,98. Isso sem o frete!

Deu um pouco de trabalho mas achei um revendedor que ainda tinha por um preço similar ao antigo. paguei R$80,00 na fechadura neste distribuidor. Como fui muito bem atendido, fica a dica: http://www.cftvshop.com

Porque optei pela AGL-100 Tetra? Pelo fato de ter furação compatível com a HDL. Se por acaso essa fechadura não agüentar, no futuro posso comprar uma HDL e colocar no lugar, sem ter que me preocupar com a furação. :-))

O portão instalado e visto por dentro.

portao_8

Só que para instala-lo precisei tirar cerca de 4cm na largura total. Ele havia sido feito para ser instalado com uma cantoneira de 25mm como batente. Porem a testada da fechadura é grande e precisa de um espaço de 30mm entre o batente e a coluna, para ser fixada. Como não queria cortar/rebaixar a coluna para a testada entrar, nisso tive que improvisar um batente. Inseri como espaçador, um metalon de 30 x 25mm. Prendi isso tudo na coluna com 5 buchas plásticas 8.

E o portão pelo lado da rua:

portao_9

Pra mim ficou até melhor do que eu imaginava. E deve durar até mais do que eu preciso, até sobrar uma grana pra comprar a ferragem pra fazer o definitivo, do jeito que eu quero. Dai esse pranchão pode até virar uma mesa depois. :sarcastic:

Próximo passo é dar um jeito nessa calçada. Fazer pelo menos o contra-piso. Já que eu quero fazer a calçada com pedra miracema. :-P



   quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

E… o sangue ferveu!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (3 votos, média: 5,00 de 5)

E… aconteceu de novo, melhor… aconteceu PIOR! Lembram disso aqui? Pois então… olha só:

vizinho_corno2

Estão vendo esse monte de lixo verde e ensacado? Pois é… um FILHO DA PUTA de algum vizinho, fez o favor de tacar isso POR CIMA do meu  muro, dentro do meu terreno!

Claro… o sangue ferveu.  :hot: Peguei a merda toda e joguei de volta na rua, para que o CORNO veja que o lixo que ele achou conveniente jogar dentro do que é meu, só porque ninguém mora lá ainda, e o mato estava um pouco alto por causa das chuvas, não está abandonado e não é lixão.

A antiga placa do post que botei o link ali no começo, já não existia mais, por ser feita de aglomerado, desmanchou.

Então… tive que fazer uma nova.

vizinho_corno1

A foto está um pouco escura, porque fiz a noite, logo que preguei o novo lembrete para os filhos da puta de plantão.

Sorte, muita sorte do CORNO, que eu não tinha ligado a câmera que fica no poste do medidor de energia ainda… pois se eu descubro qual o filho da puta do vizinho que fez isso, ira dar cagada, ah se ia… :censored:

E como eu sei que é vizinho? Porque ninguém iria vir de longe, de carro só pra jogar lixo aqui. Isso é coisa de gente que mora ali perto mesmo.

Porém a câmera agora está ligada e gravando, só esperando o próximo ataque, se houver.  :X:



   sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Fazendo uma lixeira, e de… sucata.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (8 votos, média: 5,00 de 5)

Já tem um tempo que eu estava querendo fazer uma lixeira pra colocar no cafofo. Só que eu queria fazer na base da reciclagem. Só que eu não estava procurando o material, estava esperando “tropeçar” nele. :D

Ah… tá achando estranho o papo de “serralheiro”? Pois bem… fique sabendo que dou minhas cacetadas no assunto, e até que sai coisa boa e bem feita. :sarcastic:

A mais ou menos um mês e meio atras, passeando no sucateiro, tropeço em duas coisas que acenderam a idéia.

Achei uma grade de ferro que não sei do que era, mas suspeito ser suporte de formulário contínuo de alguma mesa para impressora, e… um “postinho” de ferro fundido bem antigo. Quanto custou isso no sucateiro? R$16,00 tudo, o preço um pouco “alto” foi mais por causa do peso desse postinho de ferro fundido, o bicho pesou 11Kg na balança lá do ferro-velho (foi pesado de qualquer jeito), mas eu acho que pesa mais… :-o*

lixeira_1 lixeira_2

A grade, como tinha umas pontas que serviam pra apoiar/prender em algum lugar, cortei fora. A barra de ferro que aparece na primeira foto são umas sobras que eu tenho aqui já de muito tempo, quando reformei uma torre auto-portavel.

Bom… Cortei a pontas, desfiz a dobra que ela tinha e soldei mais duas barrinhas pra reforçar a grade. E como fechar a volta do cesto? Pensei em um sistema de pétalas que já vi em outras lixeiras por aqui e gostei do resultado.

Então, vamos cortar um  monte de pedaços da barra de ferro com 33cm e curvar… no braço, usando apenas um pedaço de tubo como gabarito, preso na morsa.

lixeira_3 lixeira_4

Testando como fica, e bora soldar! Resolvi soldar cruzando a pétalas, achei que fica mais bonitinho e firme. E olha só o diâmetro do pé do postinho de ferro fundido! Vai ficar a prova de bomba nuclear! }:D

lixeira_5 lixeira_7

O cestinho completo, foi preciso 20 barrinhas de ferro dobrado pra fazer a volta toda, e tome solda! Acho que gastei uns 8 ou 10 eletrodos pra soldar tudo. E… como deve ficar depois de montada.  Ai ainda faltava soldar  a chapinha que fica no fundo do cestinho e prende no postinho.

lixeira_6 lixeira_8

Soldei um pedaço de chapa de ferro bem no meio do cestinho, para poder prende-lo no postinho de ferro. O cesto foi preso ao poste usando dois parafusos de aço inox de 1/4″, em roscas que foram abertas no topo do postinho.

E achei bom colocar também 4 braços para segurar as pontas do cesto, embora ele tenha ficado muito firme. Pra enrolar as pontas dos braços usei uma gambiarra feita com um pedaço de cano galvanizado de 1/2″.

lixeira_9 lixeira_9

E os braços foram presos por uma abraçadeira feita com uma chapinha de ferro e fechada com parafuso de aço inox também.

No pé do postinho precisei fazer um complemento para que possa ser chumbado na calçada sem maiores problemas e ficar firme. As pontas que cortei da grade, viraram as grapas para ancoragem no concreto. :-P Ou seja, desperdício zero de material.

lixeira_12 lixeira_13

Enfim, depois disso tudo, pintada e pronta pra instalação, que deve ocorrer em breve, pois antes preciso acertar a calçada, que ainda está em terra e fazer o contra-piso, pois quero assentar pedra miracema na calçada.

A remoção de toda tinta velha, que no postinho por sinal tinham umas 3 camadas de cores diferentes, foi feita com removedor pastoso. Basta aplicar e esperar uns 20 minutos, solta-se toda a camada de tinta.

Para pintura, usei um resto de tinta que sobrou da pintura da porta e janelas do cafofo. 8-)

lixeira_10

E ai… ficou boa ou não? Lixeira estilo colonial feita com material que era sucata. :good:

Eu acho que ficou melhor que muuuuuita lixeira que já vi por aqui na cidade, e feita por serralheiro “macaco velho”. o:-)



   sábado, 25 de janeiro de 2014

A conversa mole dos defensores da nbr14136…



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 5,00 de 5)

Incrível como este assunto me encontrou duas vezes nessa semana. A primeira delas foi na PiclistBR, onde eu postei uma foto que já foi publicada aqui no blog, em um tópico lá na lista, onde falava-se sobre a fosforescência residual de algumas lâmpadas fluorescente compactas.

Dai meu grande amigo Poças, obviamente não perdeu a piada, né? Disse que eu deveria tocar a tomada da foto, por um modelo ultra-moderno do tipo jabuticaba ou tridente do capeta. Claro que era piada pra me espetar. }:D

Mas dai veio a segunda carga… o Kim faz um post no facebook de um  blog onde pessoas cheias de orgulhos pela nbr14136 exaltam as “qualidades” do padrão jabuticaba e ele reclama justamente do problema de incompatibilidade com o resto do mundo. Claro que eu não pude deixar barato e nem perder a chance de mostrar a minha opinião e soltei a imagem abaixo nos dois casos. E pelo menos no facebook a coisa pegou fogo como de costume. :hot:

tomada_jabuticaba

Eu vou insistir até o final dos tempos é que toda essa propaganda que fazem, tem muita enganação pra “vender” a idéia que de foi uma boa troca. Tudo começa com a imagem abaixo onde querem me enganar que existem (ou existiam) todos esses padrões de pinos na Banânia…

tomada_jabuticaba_me_engana_que_eu_gosto

Sei…  :aiaiai: Alguém (revista época) quer me enganar que tinha tudo isso circulado nas lojas aqui na Banânia…  dessa lista ai eu nunca vi rodando nas prateleiras brasileiras os números: 2, 3, 6, 7, 8, 10 e 12…

Os números 1, 5 e 9 encaixam perfeitamente na tomada universal 2 pinos + terra. Vale lembrar que os tipos 1 e 5 são os usados nos EUA e Japão, que estão pouco SE LIXANDO pro padrão iec 60906-1 que é de onde veio a maravilhosa tomada jabuticaba, e o tipo 9 é o conhecido Europlug que é praticamente a mesma que sempre usamos por aqui e serve nas tomadas universais.

O tipo 4 da foto eu dou margem a dúvida se é a legítima jabuticaba ou se é o padrão Suíço que não é compatível com o tridente do capeta. E por fim o tipo 11 é o modelo australiano que era usado em tomadas de ar condicionado. Esse tudo bem, eu considero o patinho feio… o ponto fora da curva. Mas isso não importa, porque ninguém arrasta um aparelho de ar condicionado de um lado pro outro.

Então a revista, os engravatados do inmetro e vários fabricantes querem me enganar que isso tudo ai existia por aqui? Ah tá… me engana que eu gosto. :sarcastic:

O problema é que com ou sem jabuticaba, vai continuar uma ZONA, até pior, pois… quem tem aparelhos antigos, não vai trocar o plug se por acaso de separar com a maravilha jabuticabesca brasileira, vai socar um LINDO adaptador e boa..  e o pior… vão continuar fazendo gambiarras.

Duvida? Olha só em uma pequena pesquisada no google imagens o que eu achei:

tomada_jabuticaba_gambiarra1tomada_jabuticaba_gambiarra2tomada_jabuticaba_gambiarra3

Ou seja… as pessoas vão continuar fazendo gambiarras e estarão sujeitas a choques elétricos de qualquer forma.  :X.: Estarão se expondo a riscos como sempre, ou até mais, por conta da enxurrada de adaptadores que entraram no mercado.

tomada_jabuticaba_adaptadores

Só mostro quatro tipos ai na imagem porque eu não estou com saco pra ficar editando imagens. Mas lembrem-se que as gambiarras vão continuar a rodo… mais uma? Respira fundo!

tomada_gambiarra_das_brabas

Bonito né? :-o*

Mas então… o que me deixa mais PUTO é que a nbr5410 OBRIGA a instalação de um dispositivo que tem por finalidade evitar um dos problemas que apregoam que a nova encrenca deve resolver, os choques elétricos. Veja essa imagem abaixo, que foi postada pelo Jefferson em seu antigo blog:

tomada_jabuticaba_bebe

Olha a imagem acima… é do site da Siemens… Agora imagina o bebê com um prego ou qualquer outro objeto metálico nas mãos e de curiosidade enfiando justamente no buraquinho da fase na tomada acima… desastre ou até mesmo fatalidade na certa né?

Mas o que é então que evita choques elétricos, desligando o sistema como numa suposta ocorrência acima?

O Interruptor Diferencial Residual.

E a obrigatoriedade da instalação do mesmo vem desde 1990! Alguém cobra? Alguém fiscaliza?

Mas pra que serve o IDR, ou DR como é chamado? Ele verifica se há fuga de corrente, como no caso de um choque elétrico e desliga todo o circuito. É esse “bicho” ai embaixo:

dr_bipolarNão me assusta ou surpreenderá em nada, se daqui uns tempinhos alguém vier e dizer que a troca das tomadas não resolve o problema da segurança contra choques elétricos fazer valer a nbr5410 e obrigar a instalação do DR. Justamente porque a desgraceira do tridente do capeta não resolve esse problema em 100%.

Por isso que eu não engulo essa porcaria de padrão, fiz e continuo fazendo estoque de tomadas universais:

tomadas_ferro_velho_5

Sim… 100% de tomadas descartadas nos ferros-velhos, que eu pego, limpo, lavo, recupero e guardo. :tooth:

Só pra não perder a piada (que não vai ser piada):

tomada_jabuticaba_na_copa_ahahahahah

Edit: No post ali da revista época, onde eu peguei a imagem “o que entra, o que sai”, os únicos três comentários que tem por lá, refletem exatamente o que eu penso.

Edit 2: Fiz algumas correções no texto, e acrescentei alguns links.



   terça-feira, 28 de maio de 2013

“Economizar” em construção só da MERDA!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (9 votos, média: 4,56 de 5)

O caso aqui serve do mais básico exemplo de que o “barato” sai caro. :X.:

No meu caso não é que eu quis economizar uma merreca, foi mesmo caso de comprar sexta-feira as 5:55 da tarde porque esta tudo fechado ou fechando e você não tem muitas opções.

Pois bem, precisei comprar um tubo de ligação ajustável cromado. Pra quem não entendeu patavinas, explico… é aquele tubinho cromado que sai da parede e vai ligado ao vaso sanitário, quando você usa valvula de descarga tradicional da que fica na parede (e não aquela nojeira de vaso com caixa acoplada 8x ).

Há 20 anos atrás, quando fizemos a reforma lá em casa isso só existia de latão cromado. Ou seja, coisa pra durar a vida toda e mais um dia. Tanto que isso esta lá a 20 anos e nunca deu um probleminha sequer. ;-)

Bom, eu comprei na sexta-feira um tubo desses (e mais algumas coisas) pra instalar o vaso no banheiro do cafofo. Bora instalar isso no sábado a tarde. A merda toda aconteceu porque a porcaria do tubo que comprei é de PLÁSTICO cromado! Simplesmente a porca que prensa o anel de vedação espanou quando apertei. E olha que nem usei ferramenta alguma pra isso, pois nem é necessário, o aperto é dado com a mão mesmo. Só que o diâmetro da rosca do tubo é pelo menos 1,5mm menor do que o diâmetro da porca.

Fica uma pergunta sacana. No caso dessas porcarias feitas de plástico, como é que fica a famosa frase: Metais sanitários? Até pouco tempo atrás, se ouvia isso. Vamos ter que mudar pra “Plásticos sanitários”?

Resultado: Depois de ter assentado o vaso, a porcaria ficou vazando ali na parte de trás do vaso. Tive que quebrar um pedaço da parede pra poder recuar o cotovelo de ligação e retirar a porcaria. A sorte é que não tem acabamento na parede. Imagina se tivesse? Ia o revestimento pro saco. :censored:

Então a coisa fica assim:

– Tubo da marca “Luconi”, de “prástico: R$14,00 e uma dor de cabeça. LIXO, NÃO COMPRE! :bad:

tubo_ligacao_plastico

– Tubo da marca “Classi Metais”, de latão cromado: R$25,00 :good:

tubo_ligacao_metalico

Agora some o tempo perdido no sábado pra instalar tudo, ter quebrar parte do que foi feito no domingo e ir atrás de um tubo novo na segunda-feira, debaixo de chuva e instalar tudo de novo.

Resumindo. Em OBRA não economize merreca pra não se arrepender depois. Pois se é uma coisa que você vai fazer para durar anos  senão pelo resto da vida, porque colocar porcaria pra ter dor de cabeça?

Por isso que toda tubulação hidráulica e elétrica eu fiz com Tigre. Detalhe, não me arrependo de ter pago até 3 vezes mais caro por isso.

[ Ouvindo: itas – Os Cegos Do Castelo (Remix) ]


   sábado, 3 de novembro de 2012

Pracas du brazil…



PéssimoRuimMédioBomExcelente (3 votos, média: 5,00 de 5)

Até parece piada, mas é sério!

Se tem uma coisa que eu não suporto é gente PORCA e FOLGADA. *~O

A casa ao lado do meu cafofo está vaga, os inquilinos saíram de lá essa semana, e sei lá quem (o dono, ou os ex-inquilinos) resolveram jogar uns restos de cadeira e poda de arvore bem na minha calçada.

O que será que leva uma pessoa a fazer isso? Só porque minha calçada ainda não esta cimentada? Só porque eu não passo lá todo dia? Falta de educação?

Dai eu pergunto, será que algum vizinho iria gostar que eu jogasse o meu lixo na calçada deles?

Eu fiquei tão puto, mas TÃO PUTO com isso que fiz isso, no improviso mesmo, sem pincel (usei uma casca de escora de eucalipto como pincel):

Eu preciso dizer que fiquei muito puto? :censored:

Claro que eu pratiquei a politica do “bom vizinho”. Como os galhos de poda da pra ver nitidamente que é daquela arvore ali (não tem outra igual na rua), eu gentilmente devolvi o lixo a quem pertence. }:D

Nem preciso dizer que me passou exatamente esse quadrinho, de uma história do pato donald, onde o Donald joga as folhas da arvore do quintal dele para o outro lado da cerca, no quintal do Silva:

Me senti literalmente o Silva… 8x



   sábado, 11 de fevereiro de 2012

Exija Tigre!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)

E não é que a propaganda não deixa de ter razão?

Quando comecei a fazer a instalação elétrica do cafofo, decidi que toda a tubulação elétrica e caixinhas de embutir, seriam da Tigre. A hidráulica também foi toda da Tigre, mas isso fica pra outro post. o:-)

Aqui na minha cidade foi difícil de encontrar as caixinhas, a mangueira amarela Tigre Flex é fácil, quase todo mundo tem, mas as caixinhas… deu trabalho.

Só encontrei em uma única loja, depois de ligar no SAC da Tigre e perguntar em que lugar aqui na minha cidade eu certeiramente encontraria as caixinhas. O custo dela é cerca de 6 vezes o dessa caixinha verde que usei pra comparar. Essa verde é fabricada aqui na cidade mesmo.

Veja que não dá pra comprar o material.

– A caixinha da Tigre tem espaço interno maior.
– Maior quantidade de entradas para mangueira de 3/4″
– Guia de altura para chumbar, evitando que a caixinha fique ou muito funda na parede ou muito alta (passando por cima do acabamento)
– Maior resistência, o plastico não deforma com facilidade.
– Ao destacar o disco, as duas pontas que prendem o disco que sobram, são para prender a mangueira corrugada, e prende mesmo! E isso facilita horrores na hora de fixar tudo na parede antes de chumbar com massa.

Outra coisa interessantíssima. As caixinhas normal, só tem uma entrada de mangueira no topo e no fundo. A Tigre tem duas. O que isso tem? Simples, a que tem uma só, ao colocar um parafuso meio longo pra fixar a tomada, ele sai por cima da ponta da mangueira e em geral a fura, e pode acabar furando também a capa de algum fio.

Já na Tigre, o parafuso no máximo vai se alojar entre as duas mangueiras. ;-)

Mas enfim, o preço maior compensa. :good:

Compare:

Não… isso aqui não é jabá pago pela Tigre, é coisa minha mesmo, pois o produto é realmente bom e vale o que custa.

[ Ouvindo: Verônica Sabino – Demais ]
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  Melhor visualizado a
1024 x 768 True color
Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
E altamente gambiarrado por mim mesmo :)
Copyright © 2010 by Crash Computer. All rights reserved.