Postagens para o marcador ‘Reciclando’

   quarta-feira, 21 de junho de 2017

Caixa para encomendas correio.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 5,00 de 5)

Quem sempre usa o correio pra enviar as coisas sabe que comprar caixas deles não sai nada barato. Existem opções mais baratas, mas da pra fazer em casa a custo ínfimo. E como sempre vendo algumas coisas pelo Mercado Livre Lixo e acabo precisando de caixas.

Antigamente eu pegava caixinhas de fax-modem, fonte de pc e de processadores na loja de informática de um amigo e reaproveitava virando-as do avesso. O problema é que… caixa de fax-modem e placa de vídeo, praticamente sumiram, já que praticamente ninguém mais usa modem e placa de vídeo virou coisa de nicho. Caixa de fonte ainda até tem, mas como se monta muito pouco desktop hoje, não sobra muita. E caixa de processadores, as boas eram até as que vinham os Semprom dentro, dai pra frente as caixas ficaram muito pequenas e não alcançam a media mínima aceita pelos correios. :-/

Nisso comecei a reaproveitar caixas maiores, mas tinha que recortar, fazer gambiarras pra poder usar. Depois de pensar um pouco e ter papelão a vontade (tem um supermercado aqui perto) bolei um jeito de fazer uma caixinha de tamanho 18 x 14 x 4,5cm que dá e sobra pras coisas que vendo, usando um mínimo de cortes no papelão. :D

Tudo parte de uma placa de papelão com 45 x 23cm. A partir dela, é preciso apenas fazer pequena marcas, vincar o papelão, oito cortes, dobrar, passar uma fita adesiva em volta e pronto.

As medidas são estas:

caixa_1

Creio que no que tange as medidas não precisa explicar. Onde estão os riscos azuis, é necessário fazer um pequeno vinco (afundamento) no papelão, para facilitar a dobra, eu costumo prensar o papelão com uma régua de aço inox, pode usar também algum objeto sem corte e riscar o papelão.

caixa_2

Devem ser feitos oito cortes, para poder montar a caixa. Os cortes são os exibidos acima. Feito isso vamos dobrar e montar a caixa.

caixa_3

A montagem é simples, inicialmente dobre as quatro parte menores, feito isso dobre as duas partes de 4,5cm internas, dobre as duas abas do fundo. As duas abas da tampa devem entrar entre as orelhas pequenas de 4,5cm e a abas do fundo, ficando por dentro da caixa.

caixa_4

Para segurar a caixa montada, pode passar uma volta de fita adesiva na lateral da caixa, isso a segura montada. Então é só colocar o objeto dentro, lacrar tudo com fita adesiva, botar a etiqueta e bora pro correio.

caixa_5

O custo é ínfimo. Será só da fita adesiva necessária para fechar a caixa, o papelão consegue-se grátis.

Se a prancha de for menor do que o necessário, não há problema em emendar, já cheguei a fazer caixas com até 3 emendas. E não fica fraca depois de lacrar tudo com fita adesiva.

As emendas eu faço colocando as bordas bem juntas e passo fita por baixo e por cima, duas camadas.

Claro que as medidas que mostrei podem ser alteradas, pode-se modificar a vontade, porem para o correio é bom que não fique menor que os 18 x 14 x 4,5cm.

Então sempre que consigo pranchas de papelão grandes, já corto tudo na medida de 45 x 23cm e guardo, dessa forma não ocupa tanto espaço e somente faço os vincos, cortes e dobras quando preciso de caixa. :tooth:

Reciclar tá na moda e ainda por cima ajuda a economizar um bom dinheiro com caixas prontas. :money:



   sábado, 10 de dezembro de 2016

Indo ao “shopping center” – 15



PéssimoRuimMédioBomExcelente (8 votos, média: 4,88 de 5)

Já faz tempo que não faço postagens das visitas ao ferros-velhos. Vamos tirar um pouco o pó então. eheh. Tem algumas coisas para serem postadas, mas o fato é que com essa piora na economia, o consumo das pessoas diminui, logo a sucata nos ferros-velhos também diminuiu bastante, a ponto do dono reclamar.

Então apesar das visitas semanais ou quinzenais, não tem aparecido assim nada interessante, e na maioria das vezes volto de mãos abanando.

Bom, essa semana resolvi dar um passeio no biohazzard e achei umas poucas coisas interessantes.

camera_e_placa_sucata

Achei esta placa que peguei para tirar os TTL e esta câmera de segurança. A placa já desmontei e guardei os CI’s.

A câmera de segurança tinha dois probleminhas que foram de fácil solução. A besta que deve ter feito alguma manutenção/alteração forçou o giro dela sem soltar o parafuso de fixação. Resultado? quebrou o suporte. Além disso trincaram o vidro de proteção. O vidro eu acho que quebrou lá na reciclagem mesmo, mas por sorte não saiu nenhum pedaço.

camera_sucata

O suporte resolvi enrolando um pedaço de arame de aço inox (usado em cerca elétrica) bem apertado e preenchendo o trinco com cola. A lente como não faltou nenhum pedaço do vidro, apliquei cuidadosamente pelo lado interno um pouco de cola com uma agulha, para preencher o sulco. Como ficou por dentro e é somente o vidro do canhão IR, não vai representar problema algum. O vidro da lente está perfeito.

Fora esses dois quebrados, ela está funcionando perfeitamente.

Além disso peguei também este leitor de cartões:

leitor_de_cartoes_1

Este leitor já está em uso em um PC, que vai ser o causo do próximo post que devo fazer no final de semana ou na semana que vem. :tooth:



   domingo, 25 de setembro de 2016

Hoje teve a segunda parte da reciclagem do velho guarda-roupas. Uma pena que não consegui fazer fotos do processo de reaproveitamento, o celular estava sem bateria, deixei carregando e fui fazer, e acabei me esquecendo de pegar o celular. :aiaiai:

Mas não teve nada demais, foi só pegar as pranchas, furar, parafusar, pregar o fundo e estava pronto. :-P

As pranchas de aglomerado, sequer foram cortadas, foram aproveitadas com as medidas que estavam conforme saíram do guarda-roupas.

prateleira1(se eu tivesse medido, não cabia ai atrás da porta!)

Reaproveitei inclusive os parafusos. :D

Os sarrafos que reforçam o apoio das prateleiras, eram os frisos de decoração das portas. Além do apoios, elas foram parafusadas as laterais com parafusos compridos, coisa de uns 80mm.

As únicas peças que precisaram ser cortadas foi o eucatex que fechou o fundo, pois eram maiores.

prateleira2

A junção das placas de eucatex foram feitas com uns frisos plásticos que já eram utilizados para esta mensa finalidade no guarda-roupas. O problema é que usei todos que tinha, e vou precisar de mais alguns para a parte 3 de 3… estou pensando onde conseguir isso ou como em improvisar algo similar.

Esta prateleira está no quartinho de despejo de casa e vai servir pra organizar um pouco das tranqueiras que estão em caixas empilhadas.



   segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Minha mãe precisou trocar um guarda-roupas lá de casa, pois o pobre coitado mal estava parando em pé.

Quando o desmontei, olhei para aquele monte de “madeira” e fiquei pensando… jogar isso tudo fora? Nah… vamos reaproveitar o que dá, o que for possível. O “madeira” é porque na verdade as pranchas são de aglomerado.

Nas duas portas centrais haviam espelhos bisotados, foi a primeira coisa que pensei em reaproveitar.

Um deles simplesmente coloquei os fixadores pra pendurar e virou um espelho comum, ficou em casa mesmo.

espelho_7

O segundo deles, foi pra oficina nova e virou espelho de lavatório. Bom… ele era assim. É colado numa prancha branca com as bordas decoradas em mogno. Nos três furos inferiores ficavam um friso de mogno e o puxador da porta.

espelho_1

A segunda coisa foi esse pedaço de MDF revestido que eu já tinha, que era sobras da fábrica de móveis que existia até uns tempos atrás aqui no bairro. O interessante é que ele já estava revestido até mesmo nas bordas, isso deveria ser o frontal de alguma gaveta que eles fizeram a mais e não usaram e foi pra caçamba de descarte.

espelho_2

Lixado, aplicado seladora e verniz, foi fixado com parafusos nos furos onde ficava o puxador. Optei por deixar as bordas maiores que a largura total do espelho, pois vi muitas fotos de espelhos prontos feitos da mesma forma.

espelho_3

Para fixar na parede, fiz estas pequenas chapas, utilizando um resto de uma cinta de aço inox que é usada em postes. Foi sobra da instalação poste de entrada a energia elétrica, que já estava guardado faz tempo. Na traseira do espelho fiz dois furos usando broca forstner para que a cabeça do parafuso que fica na parede, possa entrar.

espelho_4

Na chapinha é feito um furo maior para passar a cabeça do parafuso e um menor logo acima para passar somente o pescoço do parafuso, de forma que ele não sai do lugar, a menos que você levante.

espelho_5

Porque chapinhas ao invés de pitões? Porque dessa forma você não vê parafusos, e os pitões teriam que ficar na borda superior, e como esse espelho é bem pesado, os pitões poderiam ser arrancados do aglomerado, que não tem muita resistência.

espelho_6

E… colocado de forma provisória em cima do lavatório. Usei pregos de aço mesmo, batidos na junta dos tijolos, pois vai ter que sair dai quando as paredes receberem o emboço e o revestimento.

Nem a pia está fixada, está só “amontoada” no lugar. :tooth:

Mais pro final de semana, talvez no sábado vem a parte 2 de 3. :-P



   quarta-feira, 27 de abril de 2016

Indo ao “shopping center” – 14



PéssimoRuimMédioBomExcelente (15 votos, média: 4,93 de 5)

Hoje, antes da chuva (caiu uma garoa por aqui, motivo, frente fria chegando…) eu e outro amigo resolvemos dar um pulo em dois sucateiros aqui da cidade pra procura pra ele um pedaço de tubo de aço inox pra um reparo que ele vai fazer. Fomos no sucateiro véio mala e de cara já achei o que ele precisava, um pedaço de tubo de 4″ com mais ou menos 30cm.

O mais curioso é que o véio mala hoje tava uma seda! Nem parecia ele! :-z

Bom… saímos do véio mala e fomos no outro que costumo ir com mais freqüência. Fomos procurar um pedaço de alumínio pra esse amigo que estava atrás do tubo de inox.

Assim que chego lá, já dou um bizú numa caixa que costumam jogar fios de cobre, e acho essa fonte:

fonte_12vx3.5a

Pelo visto é fonte de algum notebook philco. Está funcionando certinho. :tooth: E fonte de 12V aqui é coisa que eu uso muito. :sarcastic:

Nisso fomos ver se achava o pedaço de alumínio… reviramos o ferro-velho todo e nada, alias, tava limpo, pois a sucata tinha sido vendida, muito pouca coisa…

Dai na hora de ir embora, resolvemos perguntar pro dono se ele não tinha algum pedaço do tal alumínio guardado em algum lugar. Enquanto esperávamos ele atender outra pessoa ví uma plaquinha jogada no chão num cantinho… peguei a plaquinha na mão e…

mikrotik_routerboard_433uah

Quando vi escrito “RouterBoard” na placa, quase cai pra trás… dei uma bela olhada nela se não faltava nenhum componente (pois eles desmontam as coisas com “muuuito carinho”) ou sinal de queimado ou estouro por raio. Nada! Nisso viro a cabeça e olho debaixo de um banco que tem lá e acho o cartão do rádio (que está espetado nela ai em cima).

Enfiei tudo debaixo do braço e esperei a minha vez… perguntei o preço, paguei e vim embora todo feliz. :-)) foi uma barganha, uma mixaria, uma merreca. Nem me atrevo a dizer quanto foi… :sarcastic:

O cartão do rádio estava com a blindagem amassada, mas não estragou nada na placa, fiz a lanternagem na blindagem e pronto.

Qual o defeito da routerboard? Dois pontos de fixação do slot mini-pci soltos da placa, e firmware corrompido. Resoldei o suporte do slot, dei um reset, subi o firmware de novo e pimba! Funcionando! :yahoo:

Já sei o que vou usar para fazer a minha rede particular do cafofo em casa. :-o*

O mais interessante é que essa própria fonte, serve para tocar com sobra a plaquinha. :-P



   segunda-feira, 18 de abril de 2016

Restaurando duas luminárias coloniais



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 4,86 de 5)

Lembra das luminárias coloniais que comprei no sucateiro?

luminaria_colonia_1

Vieram elas e mais algumas coisas (um punhado de chicotes de fio cabinho fino, duas foto-células de iluminação e algumas tomadas antigas), tudo por R$20,00

Peguei essas luminárias para colocar na área lá de casa, que desde a reforma que foi feita no começo do ano passado e foi construida a área, está sem iluminação. Eu queria colocar algo exatamente deste tipo, só que não estava a fim de pagar cerca de R$50,00 em cada uma aqui na cidade. Ok, da pra comprar no mercado-lixo, lá tem pela média de 30 a 40 reais, mas tem o frete, o que acaba saindo quase a mesma coisa.

luminaria_colonia_2

Elas estão em estado muito bom, vieram com os soquetes intactos. A única coisa que a preta é de prender na parede e eu quero as duas do tipo pingente. Logo… vamos transforma-la em modelo pingente.

A corrente para o pingente, utilizei a corrente que saiu do “portão” antigo lá do cafofo (primeira foto aqui deste post). Cortei em dois pedaços, dá até pra ver o elo já aberto na parte inferior da foto. Será mais do que suficiente.

luminaria_colonia_3

Cortei fora o pescoço da que vai presa a parede e abri o tubinho e quatro partes, removi duas e dobrei pra fazer o prendedor da corrente. Como a chapa é bem grossa, e a luminária não é pesada, nem foi preciso soldar.

luminaria_colonia_4

Vai ficar deste jeito. Até que a corrente mais grossa deu um ar mais rústico. Gostei! Precisava improvisar dois plafons pra prender isso no lugar. Ganha um doce quem adivinhar o que foi que virou os plafons. :sarcastic:

luminaria_colonia_5

Optei por pintar de branco. Como o madeiramento da área é escuto (angelin) achei que fica melhor na cor branca. Olha os dois plafons ali… chuta do que era… :-P

Observe que elas são diferentes, mas lá no alto e longe uma da outra nem vai dar pra notar. Pintadas e esperando a tinta secar. Claro… tinta que era resto que um amigo iria jogar fora após pintar as janelas e portas da casa dele. Me serviu. ;-)

 

luminaria_colonia_6

O fio de descida resolvi usar fio paralelo branco, assim não fica aparente. Aproveitei o domingo para fazer a instalação. A primeira delas instalada…

luminaria_colonia_7

As duas já instaladas. Note que escondi o fio no madeiramento, nada de fios aparentes independente de qual lado você olhe. :tooth:

luminaria_colonia_8

Testando a lâmpada LED… ficou muito bom.

luminaria_colonia_9

Será que alguém adivinhou do que foi feito o plafon? Ahahaha… tampa de lata de leite ninho! Deu certinho, depois de pintado de branco, ninguém fala o que era.

Gostei tanto do resultado, que sobrou mais uma luminária dessas lá no sucateiro, essa de prender na parede. Vou pegá-la pra colocar lá no cafofo, está precisando mesmo de uma luz do lado dentro do portão… dai compro um sensor de presença com foto-célula e fica beleza! :-o*

[ Ouvindo: America – You Can Do Magic (Só Kararekos streaming) ]


   sábado, 2 de abril de 2016

Indo ao “shopping center” – 13



PéssimoRuimMédioBomExcelente (10 votos, média: 4,90 de 5)

A alguns anos atrás, cai na besteira de comprar um bebedouro de galão de 20 litros eletrônico, os que usam pastilha peltier pra refrigerar. O porque cair na besteira? Porque aquilo consome uma energia lascada pelo tanto que “refrigera”.

Na verdade aquilo (pelo menos o meu, uma tranqueira da Master Frio) só refresca a água, principalmente em dias quentes, quando mais se quer água gelada. Porque só refresca? Pastilha peltier na verdade faz troca de calor, ou seja transfere o calor de um lado pro outro. E isso é amarrado a temperatura ambiente. Se estiver quente, a troca de calor será menos eficiente, e neste caso, você tem a água em uma temperatura maior. Quando está muito calor (chegou a fazer 37ºC no verão aqui), eu tinha agua somente fresca, e não gelada… :aiaiai:

No inicio do ano, passeando pelo sucateiro topei com um bebedouro de aço inox, com a base quebrada, mas era um bebedouro a compressor. Igual a uma geladeira. Negociei o bebedouro com o dono do ferro-velho… saiu pela bagatela de R$25,00 que é o preço que eles vendem só o compressor. Arrastei a encrenca pra cá, dei um banho de cloro pra desinfetar, banho de mangueira, bucha e sabão pra limpar tudo, comprei a base que estava quebrada, duas torneiras novas, 50cm de mangueira de silicone para água e o funil separador. Gasto em peças: R$82,00

Ah… foi preciso um cabo de força novo, que foi “doação” de uma tv velha lá do biohazzard. :sarcastic:

Mas teve um detalhe que foi o que demorou pra por esse bebedouro pra funcionar… conseguir as peças! Cheguei a telefonar para umas três ou quatro autorizadas da marca que tem aqui na região… aconteceram duas coisas. Ou não trabalha mais com a marca (não é mais autorizado) ou reclama que não tem peças em estoque porque o fabricante é ruim de vender peças de reposição em pequena quantidade. Minha sorte foi que achei uma grande distribuidora de peças de refrigeração em São Paulo que tinha a base deste bebedouro em estoque. =] Foi na Absolutta.

bebedouro_natugel_mini

O resultado está ai em cima… um bebedouro a compressor, de aço inox, perfeito, pela bagatela de R$107,00. Nada mau né? 8-) Modelos similares, de inox no mercado livre, novos, custam entre R$450,00 e 700,00!!! :-o

O bom é que agora tenho água gelada de verdade, trincando de gelada, independente de estar 10ºC ou 40ºC lá fora. :-P

Bom… num outro passeio no sucateiro nesta semana, encontrei estas duas luminárias coloniais.

luminaria_colonia_1

Estão em ótimo estado, somente a preta que precisa ser lixada e receber uma pintura nova. A outra é novinha novinha. Elas serão restauradas para colocar na área lá de casa. Pois desde que fizemos a área da frente da casa no inicio do ano passado, não coloquei iluminação ainda. :tooth: (farei um post sobre a restauração logo logo)

Além das luminárias, encontrei também estas duas foto-células:

foto_celulas_valelux

Uma delas devo usar lá no cafofo pra acender uma pequena iluminação externa a leds que devo instalar. Além delas, as já tradicionais tomadas modelo antigo, que achando das boas, eu trago embora mesmo. :-o*

tomadas_antigas

Essas ai são da Bitcino, são daquelas que tem material fosforescente nas teclas, coisa que não se acha mais hoje em dia.

Além disso, peguei também um punhado de chicotes de fios finos, que são de alarme, som de carro, etc, pra aproveitar os fios cabinhos nas montagens eletrônicas de hobby.

chicotes_sucata

Luminárias, foto-células, tomadas e os chicotes, ficaram tudo em R$20,00 no sucateiro.

Uma coisa que eu e um amigo falamos… se você tiver paciência, olho vivo, e muita perspicácia, você monta uma casa só com coisas descartadas por pessoas que não dão valor as coisas, não sabem consertar ou tem dinheiro de sobra pra gastar e não consertam nada, descartam. Vide o bebedouro do inicio deste post. :coffe:

[ Ouvindo: Marcos Sabino – Reluz ]


   quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Indo ao “shopping center” – 12



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 5,00 de 5)

Mais visitas esparsas aos “shopping centers” 8-)  Dessa vez já separei só o que interessa pra fotografar e olha que saiu bastante coisa interessantes. Vamos lá?

No sucateiro achei várias coisas. Uma delas foi uma caixa metálica que parecia ser um carregador de baterias de iluminação de emergência. Algo com uma cara do tipo, foi feito a mão, mas muito bem feito. No desmanche dele saiu uma bela quantidade de porcas e parafusos de 1/8″ novos:

porcas_parafusos

Porcas e parafusos é algo que não anda custando muito barato por aqui. E como 1/8″ é uma medida que uso muito em montagens eletrônicas, resolvi guardar tudo.

Desse mesmo carregador, saiu: Barra sinal de baquelite, um belo radiador de calor, chave H-H, porta fusível e um SCR BT151.

sindal_radiador_chave_porta-fusivel

No “biohazzard” achei esses dois plug padrão antigo (I hate padrão jabuticaba) e esse pino MIC 4.

pinos

Continuando no “biohzzard” tinha um monte de telefones velhos desmontados, catei esse punhadinho de microfones de eletreto. De um fragmento de uma sucata de vídeo-cassete, tirei esse supercap de 0.047F.

eletretos

Outro dia, andando a pé na rua, curiosamente achei essas duas molas, que são de cerca elétrica. Molas pequenas é algo interessante ter guardado.

molas

Numa outra visita ao sucateiro, tinha uma pilha de placas eletrônicas, placas de PC, etc. Garimpando as placas retirei essas memórias flash DIP, UVProm e veio também esse timer programável e essa flash SPI.

eprom_flash

Ainda dessa pilha de placas, haviam várias placas de PC, que retirei essas flash PLCC:

flash_plcc

E por fim, esse é sucata gerada em casa mesmo… reatores de lâmpadas fluorescente compactas. Deles eu retiro (quando não estão estufados) os eletrolíticos, os transistores, os toróides de ferrite e o diac. Esses ai já estavam rolando por cima da bancada pra desmontar faz um tempinho… vou desmontar e tirar o que aproveita e mandar o resto pra reciclagem.

reatores_pl_sucata

 

 



   quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O portão provisório



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 4,86 de 5)

Então… no post anterior eu falei do portão feito de madeira de reciclagem de pallets. Quem for observador, vai notar que ficou faltando um pequeno detalhe… o puxador!

Numa visita ao sucateiro, achei isso aqui:

puxador_portao1

É um tipo de esfregão de limpeza, que estava quebrado. Comprei por 3 reais o cabo de alumínio dele. Juntei com dois parafusos franceses de 1/4″ x 4″,  dois pedaços de cano de alumínio de 3/8″ que eu já tinha aqui e dois tampões plásticos.

puxador_portao2

Deu nisso aqui:

puxador_portao3

Quebra bem o galho né? :-o*



   sábado, 16 de janeiro de 2016

Fazendo um portão provisório.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (5 votos, média: 5,00 de 5)

Mas… não definitivo, pois meus planos são outros, mas bem parecido com este resultado. }:D

Bom, o portão que estava em uso foi de quando o pedreiro me entregou a obra, foi feito com restos de tábua e na verdade nem era portão e sim um tapume, eu que converti em portão, com duas dobradiças improvisadas com lonas de pneu. Funcionou bem para o propósito. :-))

O problema é que o tempo foi se incumbindo de liqüidar com ele. No final eu praticamente estava com um portão feito de cacarecos de madeira e arame, mas até que durou mais do que eu esperava. Essa foto é de alguns meses atrás. Note que a muda de acerola ainda nem saia do protetor. :-o*

portao_1

Mas eu já tinha começado a matutar como fazer um portão novo a uns meses atrás. Pra isso passei a sistematicamente procurar que material usar, de preferência reciclado. Passando ao lado de uma grande empresa aqui na cidade, vi alguns pallets de madeira descartados. Dai pensei… porque não usar madeira de pallets pra fazer o portão? :!:

Nisso passei alguns dias procurando pallets que pudessem servir. Consegui 3 pallets que foram desmontados, separei os pregos e a madeira que podia ser aproveitada. E… vamos começar a fazer.

portao_2

De inicio comecei cortando as tábuas com 1,05m já que portão precisava ter 2,10m. Pra fazer o cruzamento, algumas precisaram ainda ser cortadas com a metade deste tamanho, 52,5cm. Dai foi começar a pregar nas travessas grossas que darão suporte e sustentação ao portão. A maior parte dos pregos foi reaproveitada dos próprios pallets. Só precisei comprar um pouquinho pra terminar, porque acabei usando  4 pregos em cada tábua nas travessas. :tooth:

portao_3

Também precisei colocar mais 3 travessas extras (mais finas) pra prender as junções das tábuas que caem fora das travessas maiores. Cabe uma nota aqui… se eu tivesse uma travessa a mais, dessas grossas que usei, poderia ter colocado 5 travessas, coincidindo 3 delas nos cruzamentos e não precisaria das 3 extras mais finas. :aiaiai:

Dos 3 paletes que desmontei, sobrou só um monte de toquinhos, quase tudo foi aproveitado.

Tudo pronto, foi preciso dar uma boa lixada nele pra tirar essas marcas de sujeira e tinta. Pra lixar apelei pra esmerilhadeira e discos de lixa grossa. Fez um poeirão dos diabos. Mas… ficou limpinho!

portao_4

Fiquei pensando em que usar de dobradiça. Optei por usar 3 pinos gonzo, soldados em chapas de ferro de 3/16″. Tudo será preso com parafusos passante na madeira (parafuso cabeça francesa) e na coluna de concreto com chumbadores parabolt.

portao_5

E pra proteger a madeira? Nisso meu amigo Mateus me deu uma sugestão, usar um stain (osmocolor) que protege e impermeabiliza a madeira. :good: Ele me deu uma lata que tinha sobrado de uma obra dele.

portao_6

Apliquei duas demãos e ficou muito, mas muito bom! A cor deste stain é imbuia, e escureceu bem a madeira, inclusive disfarçou a diferença de tonalidade das madeiras que eram diferentes como pode-se notar nas fotos anteriores.

portao_7

E a fechadura? Andei olhando as opções. Haviam alguns requisitos para a escolha. A escolha mais óbvia seria uma HDL. Mas o preço não estava me agradando.

Pesquisando encontrei esta outra marca mais em conta, AGL. A modelo tetra (AGL-100) a primeira vista pelas fotos, em pareceu muito boa. Quando vi, ela custava cerca de R$73,99 no mercado livre (em outubro). Porém como deixei pra comprar depois, em dezembro o preço já era de R$99,98. Isso sem o frete!

Deu um pouco de trabalho mas achei um revendedor que ainda tinha por um preço similar ao antigo. paguei R$80,00 na fechadura neste distribuidor. Como fui muito bem atendido, fica a dica: http://www.cftvshop.com

Porque optei pela AGL-100 Tetra? Pelo fato de ter furação compatível com a HDL. Se por acaso essa fechadura não agüentar, no futuro posso comprar uma HDL e colocar no lugar, sem ter que me preocupar com a furação. :-))

O portão instalado e visto por dentro.

portao_8

Só que para instala-lo precisei tirar cerca de 4cm na largura total. Ele havia sido feito para ser instalado com uma cantoneira de 25mm como batente. Porem a testada da fechadura é grande e precisa de um espaço de 30mm entre o batente e a coluna, para ser fixada. Como não queria cortar/rebaixar a coluna para a testada entrar, nisso tive que improvisar um batente. Inseri como espaçador, um metalon de 30 x 25mm. Prendi isso tudo na coluna com 5 buchas plásticas 8.

E o portão pelo lado da rua:

portao_9

Pra mim ficou até melhor do que eu imaginava. E deve durar até mais do que eu preciso, até sobrar uma grana pra comprar a ferragem pra fazer o definitivo, do jeito que eu quero. Dai esse pranchão pode até virar uma mesa depois. :sarcastic:

Próximo passo é dar um jeito nessa calçada. Fazer pelo menos o contra-piso. Já que eu quero fazer a calçada com pedra miracema. :-P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  Melhor visualizado a
1024 x 768 True color
Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
E altamente gambiarrado por mim mesmo :)
Copyright © 2010 by Crash Computer. All rights reserved.