Postagens com a tag ‘Lâmpada’

   terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Lâmpadas. Tem algo errado!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 5,00 de 5)

Porque eu acho que tem algo errado com lâmpadas? Vamos lá…

Precisei comprar umas lâmpadas mais fortinha hoje, tinha que ser algo (baseado em lâmpada CFL) maior do que 25W.

As opções são muitas, muitas marcas, muitos modelos, mas… poucos preços! Como a situação $$$ não anda boa pra ninguém a ordem é economizar até nos centavos. Nisso camelei a cidade atrás de preço de lâmpada.

Até que cheguei nisso aqui:

cfl_30w

Ao custo de… R$21,30! :-o

E foi no lugar mais barato até onde eu agüentei andar e ir atrás. Preço pra essa potencia de lâmpada chegou no lugar mais caro (por aqui) a R$38,00.

Opções LED, teria que ser algo de 12W pra cima pra ter a mesma intensidade luminosa. Mas o precinho… tudo mais de R$30,00 pra essa faixa de potencia.

Mas vem cá… não é muito dinheiro pra uma lâmpada? Porque eu digo isso? Uma incandescente de 100W custava em 2014 apenas R$1,49 conforme tá nesse cupom fiscal que eu tive que catar no site da nota fiscal paulista.

preco_incandescente

Estas lâmpadas custavam muito mais caras que as incandescentes, lembro que em casa foi um parto pra comprar a quantidade necessária para substituir as incandescente (mas tinha e tem até hoje, pontos que eu usei fluorescentes tubulares comuns). Uma coisa que eu não ouvi apenas uma ou duas vezes quando da crise do apagão em 2001, quando a ordem era economizar a todo custo, que as lâmpadas incandescentes eram as vilãs e tiveram de ser substituídas meio que “na marra” por lâmpadas CFL (conhecidas também como econômicas) , e o que se falava é que o custo iria cair com a popularização das mesmas.

Não é o que eu vejo! CFL ainda continua custando caro. As “usáveis” não saem hoje por menos de R$14,00 por aqui. Abaixo disso tem, mas a potencia luminosa é risível (CFL de 3 a 7W).

LED as mais baratas de 6W (que eu acho pouco) não sai por menos de R$18,00 nos lugares que olhei.

E eu já ouvi de vendedor quando pesquisei lâmpadas LED a uns meses atrás, que o preço deveria cair com a popularização das mesmas. Pelo visto não popularizou ou os lucros de quem quer que seja aumentaram. Aposto mais na segunda opção.

Não parei pra por na ponta do lápis a economia gerada por uma CFL e seu preço, comparado a uma incandescente. Mas aposto que a conta não seja muito favorável a CFL…

A gota d’água fica por conta das “novas” incandescente, que estão envelopando lâmpadas halógenas dentro de bulbos comuns, e o preço… disparou lá pra cima! :crazy:



   segunda-feira, 18 de abril de 2016

Restaurando duas luminárias coloniais



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 4,86 de 5)

Lembra das luminárias coloniais que comprei no sucateiro?

luminaria_colonia_1

Vieram elas e mais algumas coisas (um punhado de chicotes de fio cabinho fino, duas foto-células de iluminação e algumas tomadas antigas), tudo por R$20,00

Peguei essas luminárias para colocar na área lá de casa, que desde a reforma que foi feita no começo do ano passado e foi construida a área, está sem iluminação. Eu queria colocar algo exatamente deste tipo, só que não estava a fim de pagar cerca de R$50,00 em cada uma aqui na cidade. Ok, da pra comprar no mercado-lixo, lá tem pela média de 30 a 40 reais, mas tem o frete, o que acaba saindo quase a mesma coisa.

luminaria_colonia_2

Elas estão em estado muito bom, vieram com os soquetes intactos. A única coisa que a preta é de prender na parede e eu quero as duas do tipo pingente. Logo… vamos transforma-la em modelo pingente.

A corrente para o pingente, utilizei a corrente que saiu do “portão” antigo lá do cafofo (primeira foto aqui deste post). Cortei em dois pedaços, dá até pra ver o elo já aberto na parte inferior da foto. Será mais do que suficiente.

luminaria_colonia_3

Cortei fora o pescoço da que vai presa a parede e abri o tubinho e quatro partes, removi duas e dobrei pra fazer o prendedor da corrente. Como a chapa é bem grossa, e a luminária não é pesada, nem foi preciso soldar.

luminaria_colonia_4

Vai ficar deste jeito. Até que a corrente mais grossa deu um ar mais rústico. Gostei! Precisava improvisar dois plafons pra prender isso no lugar. Ganha um doce quem adivinhar o que foi que virou os plafons. :sarcastic:

luminaria_colonia_5

Optei por pintar de branco. Como o madeiramento da área é escuto (angelin) achei que fica melhor na cor branca. Olha os dois plafons ali… chuta do que era… :-P

Observe que elas são diferentes, mas lá no alto e longe uma da outra nem vai dar pra notar. Pintadas e esperando a tinta secar. Claro… tinta que era resto que um amigo iria jogar fora após pintar as janelas e portas da casa dele. Me serviu. ;-)

 

luminaria_colonia_6

O fio de descida resolvi usar fio paralelo branco, assim não fica aparente. Aproveitei o domingo para fazer a instalação. A primeira delas instalada…

luminaria_colonia_7

As duas já instaladas. Note que escondi o fio no madeiramento, nada de fios aparentes independente de qual lado você olhe. :tooth:

luminaria_colonia_8

Testando a lâmpada LED… ficou muito bom.

luminaria_colonia_9

Será que alguém adivinhou do que foi feito o plafon? Ahahaha… tampa de lata de leite ninho! Deu certinho, depois de pintado de branco, ninguém fala o que era.

Gostei tanto do resultado, que sobrou mais uma luminária dessas lá no sucateiro, essa de prender na parede. Vou pegá-la pra colocar lá no cafofo, está precisando mesmo de uma luz do lado dentro do portão… dai compro um sensor de presença com foto-célula e fica beleza! :-o*

[ Ouvindo: America – You Can Do Magic (Só Kararekos streaming) ]


   quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Fluorescente chinesa



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 4,83 de 5)

Mas nem lâmpada fluorescente tá escapando de vir lixo chinês… olha só o que aconteceu aqui hoje. Uma lâmpada da oficina deu problema, começou a ficar com as pontas pretas e… já era, começa a cintilar rápido e vai até que o starter começa a ficar batendo feito louco e a lâmpada piscando.

Pego a escada e retiro a lâmpada e vejo a data de instalação:

fluorescente_chinesa

A prova que é chinesa:

fluorescente_chinesa1

Já sei que pilha fabricada na China é lixo, e agora… lâmpadas. Assim fica difícil né? :furious:

Eu tenho algumas lâmpadas já instaladas que consegui comprar Philips fabricada nos EUA, são excelentes, já tem lâmpadas dessas com 2 anos e nem sinal de dar problema.

Vale lembrar que… eu só uso reator de partida convencional (a starter). :good:

E enquanto isso a velha Osram continua firme e forte ali em cima da bancada.  :D



   sábado, 4 de julho de 2015

Um problema maior.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (12 votos, média: 4,67 de 5)

lampada_fluorescente_descarteE o desgoverno brasileiro, mais uma vez enfia goela abaixo um novo problema.

Desde o dia 1 de julho está proibido a venda de lâmpadas incandescentes de 60W no Brasil, com base em uma portaria editada em 2010z (ou seja, na base da canetada) e com a alegação da economia de energia, já que incandescentes tem eficiência muito baixa.

Mas custam barato. E nos enfiaram goela abaixo as fluorescentes compactas e agora as lâmpadas a led, todas muito, mas muito mais caro.

Tudo bem, estima-se a durabilidade de uma incandescente em 1000 a 2000 horas, de uma fluorescente compacta em 5000 horas e 10000 horas pra uma a led. Só que o preço não acompanha essa progressão. Mas isso não é o ponto deste texto

Seria tudo muito lindo e bonito se aqui houvesse reciclagem de 100% do lixo doméstico. Mas como sabemos, não. Muito do lixo doméstico vai para aterros sanitários.

Ai pare e pense. O que tem em uma lâmpada incandescente? Um envelope de vidro (bulbo), tungstênio (filamento), ferro (suporte do filamento), alumínio (rosca), latão (pino da base) e uma gota de chumbo/estanho (no pino da base). E p envelope de vidro é preenchido com um gás inerte (argônio).

E numa fluorescente compacta? Um envelope de vidro, fósforo (na camada branca que reveste o vidro), mercúrio (dentro do envelope de vidro), tungstênio (filamento), ferro (suporte do filamento), alumínio (rosca), latão (pino da base), uma gota de chumbo/estanho (no pino da base), uma placa de circuito impresso com componentes eletrônicos e mais chumbo/estanho.

Led por enquanto fica de fora, ainda é muito cara e não vai ter uso massivo tão cedo.

Agora olhe só o que estamos jogando no lixo e enterrando para contaminar o lençol freático: Mercúrio e chumbo.

Quem decretou a morte das incandescentes na base da canetada, sequer pensou nisso, que está criando uma bomba relógio, que muito mercúrio vai parar no lixo a partir de agora.

Salve-se quem puder!

 Informação Incluída em 31 de Agosto de 2015:

Passou hoje na EPTV uma reportagem falando justamente deste problema que ainda não pararam pra pensar em como remover.

Uma coisa que me deixou de certa forma espantado, mas não surpreso, foi na própria reportagem dizerem que a prefeitura (de São Carlos) irá fazer um programa para coletar e DESCARTAR (note bem, não é reciclar!) das lâmpadas, ou seja, simplesmente vão trocar o problema de lugar e concentra-lo em um lugar.

Link para a reportagem:

http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/jornal-da-eptv/videos/t/edicoes/v/instituicoes-pagam-por-armazenamento-correto-de-lampadas-fluorescentes/4432758/

Se o player vagabundo da globo não funcionar:



   quinta-feira, 2 de abril de 2015

A idéia do… tudo tem um fim.



PéssimoRuimMédioBomExcelente (8 votos, média: 5,00 de 5)

Realmente, tudo tem um fim, e principalmente uma “data de validade” implícita pelos fabricantes (ou pelo mercado). |-/

Vamos a um exemplo que eu catei justamente hoje? Olha essa tralha:

reator_eletronico

Sabe o que é isso? Um reator para lâmpada fluorescente (2 x 40W).

Eu já devo ter externado aqui toda a minha bronca com reatores de partida rápida e mais ainda com essa porcaria eletrônica. :furious:

Ontem, a lâmpada da cozinha de casa, ao ligar não acendeu… achei estranho e bati no interruptor mais umas duas vezes. Deu um belo de um estouro (o eletrolítico) e uma fumaça que empesteou a cozinha. Olha só como a placa está escura ali perto dos diodos, mal dimensionados por sinal, e veja o transformador a esquerda, esquentou tanto que botou as bufas pra fora do carretel.

Sabe qual a idade desse reator? Pouco mais de 2 anos. E nesse prazo ele já detonou um par de fluorescente de 40W em cerca de 14 meses.  8x O segundo par ele não conseguiu detonar, o próprio reator se detonou.

Sabe o que eu fiz? Enfiei a mão no bolso e comprei dois reatores convencionais (magnético, partida a starter) pela “bagatela” de R$50,00 (um roubo na minha opinião), enquanto um lixo eletrônico desse pra duas lâmpadas como esse da foto custa no máximo uns R$20,00 e além do reator foi preciso dois soquetes de starter e dois starter FS-4 (que eu já tinha).

Dai fica a questão: Porque o reator magnético está sumindo do mercado (tanto o partida rápida como o convencional) e só tem esse lixo eletrônico?

Porque o magnético praticamente vende uma vez só, raramente estraga. Eu tenho reator que peguei no ferro-velho que seguramente tem mais de 30 anos e funciona perfeitamente.

A lâmpada num reator com partida convencional dura muito, mas muito tempo. Tenho uma fluorescente que fica sob a bancada na oficina e ela está ligada ali desde 18/01/2006 e nem deu sinal que vai pifar tão cedo. (eu anoto a data da instalação no anel de alumínio da lâmpada). Ou seja, essa lâmpada está funcionando a pouco mais de NOVE anos! O reator seguramente tem uns 20 anos que eu instalei. E é um reator usado, sem marca (a etiqueta era de papel, já era faz tempo), logo tem mais de 20 anos de uso. :good:

lampada_fluorescente

Se fosse um reator eletrônico, tomando por base o acima, eu já teria trocado uns 4 ou 5 reatores e umas 8 lâmpadas. Ou seja, isso é ridículo!

Então conclui-se que: É altamente interessante pra quem fabrica lâmpadas fluorescentes, que se use o reator eletrônico, já que a lâmpada dura menos. Logo, vende-se mais lâmpadas.

E também é interessante para o fabricante de reator, só fabricar o eletrônico, porque ele vende mais reatores já que eles são mal feitos e duram pouco. O dono da loja de material elétrico então ri a toa, já que ele vende os dois.

Dai eu pergunto, daria pra fazer um reator eletrônico bem dimensionado, que não esquenta tanto, que não queima tão facilmente? E que trabalhe com a lâmpada no regime correto, pra não detonar a lâmpada rápido? Dá… claro que dá, mas é interessante? Claro que não.

Portanto, quando eu encontro reator convencional no ferro-velho, eu pego. Dificilmente estão estragados. Porque não botei dois de sucata na cozinha? Porque eu não tinha, os que peguei a tempos atras usei todos no cafofo novo. No ferro-velho pelo menos aqui, acha-se muito reator 220V, e lá em casa eu só uso 127V.

E mais… em breve eu vou experimentar montar um circuito de starter eletrônico. E bem dimensionado, ou seja pra durar. }:D

Ah… ia esquecendo, tive que camelar na cidade pra achar reator convencional. Na loja que achei, o vendedor é velho conhecido. Assim que perguntei se ele tinha reator convencional 1 x 40W 127V, logo depois do “tenho” eu ouvi: “É Luciano, você sabe o que é produto bom”. :coffe:



   terça-feira, 18 de novembro de 2014

Santa gambiarra!



PéssimoRuimMédioBomExcelente (2 votos, média: 4,50 de 5)

Ganhei esse spot de leds de um amigo que é eletricista. É um spot que deu defeito. Como é um spot que não custou muito barato, ele acabou me dando. Já que ia por lixo, porque não tentar consertar?

Depois de uma briga pra abrir isso, sem quebrar ou danificar… deu um trabalhão!

O defeito? Uma soldinha fria!

spot_leds

Mas um spot é um spot! Ele só joga um cone de luz pra baixo! Como eu não estou fazendo uma vitrine, como resolver esse problema e espalhar luz dele?

Olhe pro lado e… plim! Eu acho que isso encaixa certinho nele!

spot_leds1

Que que isso? Ahahaha.. um copo descartável de 300ml cortado exatamente a meia altura! Encaixou CERTINHO na borda do spot e sem prejudicar a ventilação!

E.. espalhou a luz direitinho, até parece uma lâmpada incandescente!



   terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Indo ao “shopping center” – 5



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 4,33 de 5)

O último post que fiz das idas o meu tipo de shopping favorito foi em outubro, mas nem por isso eu parei de fazer as visitas ehehe. Muita coisa interessante apareceu e eu acabei esquecendo de postar.

Mas vamos a duas particularmente interessantes. :D

Essa eu peguei na reciclagem:

luminaria_mesa_ferro_velho_1

Estava sem o soquete (e a lâmpada obviamente…) um soquete novo, uma limpeza e…

luminaria_mesa_ferro_velho_2

Funcionando! Ela ficou lá em casa na minha escrivaninha onde fica o MSX e o PC. Faz tempo que eu queria uma assim. :-P

A segunda foi esse forno de microondas, esse não foi no ferr0-velho, mas peguei antes que fosse pra lá… peguei na frente de uma casa, antes que os catadores de sucata passassem.

forno_microondas_1

Defeito? Um varistor explodido e essa explosão do varistor rompeu uma trilha na placa.

Varistor trocado e trilha refeita, funcionou! :good:

forno_microondas_2

Também precisei trocar o teclado pois estava ruim, ficava com a tecla “9” presa o tempo todo.

Magnetron perfeito, transformadores perfeitos, gabinete perfeito, sem pontos de ferrugem na cavidade do forno. Enfim, acho que jogaram fora por terem ligado inadvertidamente em 220V pois ele é 127V, e explodiu o varistor. E no mínimo acharam que não deveria compensar o conserto.

O varistor que usei? Claro que era de alguma sucata que eu desmontei!

Enfim… calcule o quanto eu deixei de gastar ai e o que eu salvei de ir pro lixo. 8-)

[ Ouvindo: Steve Winwood – Night Train (1981)]


   terça-feira, 14 de agosto de 2007

Guerra com lampadas



PéssimoRuimMédioBomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)

Eu estou num ponto que não aguento mais comprar uma lâmpada de farol a cada 6 meses. Não que a minha moto tenha problema no sistema elétrico, ao contrário já verifiquei tudo, esta tudo em ordem, sem mal contato, e o regulador de tensão esta funcionado corretamente e não entrega tensão acima do especificado para a lâmpada.

O que acontece é que tem três coisas que contribuem para esse torra-torra de lâmpada:

– Obrigatoriedade de motos circularem com o farol acesso, caso contrario multa e pontos na carteira.

– A esmagadora maioria das lâmpadas a venda na praça são de fabricação chinesa e de qualidade duvidosa. As lâmpadas de qualidade custam caro e é difícil de achar.

– Moto é o lugar onde fica o farol é ingrato, recebe todo o tipo de vibração.

Pra exemplificar o segundo item, uma lâmpada “genérica” custa pra arrebentar R$8,00, e uma de qualidade (philips, osram, sadokin) custa de R$30,00 pra cima. Como custa mais caro as lojas não compram, porque a grande maioria dos motociclistas é pão duro.

No meu caso ainda tem outros fatores envolvidos, como uma guerra para deixar o farol da XLX250 minimamente usável, porque o que vem nela é uma verdadeira piada, uma lanterna de leds ilumina muito mais do que aquele farol R-I-D-I-C-Ú-L-O-! O caso envolveu troca de bloco ótico, modificação na instalação elétrica pra suportar uma lâmpada mais forte, etc.

Alias não sei porque motos trail de 250 cilindradas pra baixo tem um projeto de farol R-I-D-I-C-Ú-L-O-! O que vejo de amigos que tem a NXR 150 Bros, XTZ125, Tornado ou seja tudo moto relativamente novas e todos sem exceção reclamam que o farol é uma porcaria.

O fato é que hoje eu uso lâmpada “H4” de 55/60W ai sim o farol fica usável. Com isso eu posso usar lâmpada automotiva. Assim fica menos complicado achar uma lâmpada decente.

Mas ter que andar com o farol sempre aceso, haja lâmpada! Por isso estou procurando uma solução para a lâmpada de estacionamento que a xlx tem no farol, uma lâmpada (ou led) de potência maior que a lampadinha mixuruca de 3W que vem lá, pra usar de dia no lugar do farol, com luminosidade e intensidade suficiente pra ser visto e a policia encrencar com o farol desligado.

Bom hoje eu tive que morrer de novo em uma lâmpada, mas de saco cheio de comprar lâmpada vagabunda fui atras de philips ou osram, achei a osram cool blue a R$30,00 em um atacado de auto-peças aqui na cidade, é aquela ali em cima.

A melhoria no farol foi de uns 50% em comparação com a lâmpada antiga que já tinha dado uma bela diferença para a lâmpada ridícula original.

E essa aqui do outro lado é a porcaria da lâmpada chinesa de R$8,00 que não dura 6 meses. Claro que estou procurando essa solução exemplificada acima pois não estou a fim de ficar torrando uma lâmpada de R$30,00 só porque eu tenho que andar iluminado durante do dia, por causa de uma lei tosca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  Melhor visualizado a
1024 x 768 True color
Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
E altamente gambiarrado por mim mesmo :)
Copyright © 2010 by Crash Computer. All rights reserved.