Postagens com a tag ‘Sucatas’

   quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Indo ao “shopping center” – 12



PéssimoRuimMédioBomExcelente (7 votos, média: 5,00 de 5)

Mais visitas esparsas aos “shopping centers” 8-)  Dessa vez já separei só o que interessa pra fotografar e olha que saiu bastante coisa interessantes. Vamos lá?

No sucateiro achei várias coisas. Uma delas foi uma caixa metálica que parecia ser um carregador de baterias de iluminação de emergência. Algo com uma cara do tipo, foi feito a mão, mas muito bem feito. No desmanche dele saiu uma bela quantidade de porcas e parafusos de 1/8″ novos:

porcas_parafusos

Porcas e parafusos é algo que não anda custando muito barato por aqui. E como 1/8″ é uma medida que uso muito em montagens eletrônicas, resolvi guardar tudo.

Desse mesmo carregador, saiu: Barra sinal de baquelite, um belo radiador de calor, chave H-H, porta fusível e um SCR BT151.

sindal_radiador_chave_porta-fusivel

No “biohazzard” achei esses dois plug padrão antigo (I hate padrão jabuticaba) e esse pino MIC 4.

pinos

Continuando no “biohzzard” tinha um monte de telefones velhos desmontados, catei esse punhadinho de microfones de eletreto. De um fragmento de uma sucata de vídeo-cassete, tirei esse supercap de 0.047F.

eletretos

Outro dia, andando a pé na rua, curiosamente achei essas duas molas, que são de cerca elétrica. Molas pequenas é algo interessante ter guardado.

molas

Numa outra visita ao sucateiro, tinha uma pilha de placas eletrônicas, placas de PC, etc. Garimpando as placas retirei essas memórias flash DIP, UVProm e veio também esse timer programável e essa flash SPI.

eprom_flash

Ainda dessa pilha de placas, haviam várias placas de PC, que retirei essas flash PLCC:

flash_plcc

E por fim, esse é sucata gerada em casa mesmo… reatores de lâmpadas fluorescente compactas. Deles eu retiro (quando não estão estufados) os eletrolíticos, os transistores, os toróides de ferrite e o diac. Esses ai já estavam rolando por cima da bancada pra desmontar faz um tempinho… vou desmontar e tirar o que aproveita e mandar o resto pra reciclagem.

reatores_pl_sucata

 

 



   quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Indo ao “shopping center” – 11



PéssimoRuimMédioBomExcelente (6 votos, média: 4,83 de 5)

Faz um tempo que eu não falo das idas ao “shopping center” né? Vamos falar um pouquinho. O fato é que não tenho achado nada assim de muuuuito interessante, mas as vezes pintam algumas coisas.

Numa visita que fiz no final de outubro no sucateiro sem querer deparei com algo que eu não via a muito tempo… uma pequena TV de 12″ P&B da telefunken (modelo 12B5100, Chassi CH-806) com seletor de canais a tambor. Claro… os olhos brilharam e comprei. Dei uma olhada nela e tem um defeito na fonte. A TV em si funciona, pois ela também pode ser ligada a bateria, e ligando ela em 12V, funciona. O problema mesmo é na fonte que pega os 127V e rebaixa pra 12V.

telefunken_12B5100_1

telefunken_12B5100_2

Tudo poderia ser mais simples se fosse uma fonte com transformador, mas… complicaram e fizeram uma fonte pra lá de esquisita do tipo rabo quente. O duro que não achei o esquema dela na internet… Preciso dar uma olhada nos meus velhos esquemários da Eltec e ver se por acaso não tem, mas… duvido muito. Mas fica o pedido, se por acaso alguém tiver o esquema dessa TV e poder me fornecer, eu agradeceria. :tooth:

Mas qual é a idéia dessa pequena TV? Bem… usar com um telejogo Philco }:D  que eu ganhei de um cliente a muito tempo atrás. Alias a história dele é bem interessante… qualquer hora eu conto.

Em outras visitas, andei trazendo algumas placas de circuito impresso com componentes interessantes, as abaixo. Ai tem: Uma placa de telefone sem fio intelbras, placa de um aparelho de som philips e duas placas de CATV.

sucatas

Do telefone sem fio de interessante imediato sai 3 diodos varicap, cristal de 10.240MHz e o filtro cerâmico de 455kHz. Aproveita-se também o trimmer, bobinas de FI, relé, chaves, regulador de tensão, etc. Da placa do philips 2 diodos varicap BB112 (que custa caro por sinal), trimers de 3pF, bobinas, filtros ceramicos e o cristal de 7.200MHz que por sinal eu estava quase arrancando os cabelos pra conseguir um pra montar um projeto aqui.

Já das placas de CATV, saem algumas coisas bem interessantes de RF… MMIC, diodos PIN, varicaps, núcleos de ferrite binocular minusculos e aquele módulo amplificador de RF azul da ultima placa.

Sucata é uma coisa bem rica, basta saber o que aproveita-se. 8-)



   sábado, 27 de junho de 2015

Indo ao “shopping center” – 10



PéssimoRuimMédioBomExcelente (9 votos, média: 5,00 de 5)

Faz tempo que eu não ia dar “uns rolês” pelos “shopping centers” :tooth:

Essa semana resolvi fazer um tour pelo Sucateiro e no Biohazzard. Vamos começar pelo Sucateiro.

Olhando numa caixa onde descartam sucatas que será retirado cobre, encontro um chassi pintado de vermelho meio estranho. Quando o puxo de dentro da caixa, me deparo com isto:

vibrador_valvulados

Só os mais “velhinhos” que que vão matar de primeira o que é esse vibrator…

Isso ai era a única forma de se obter um inversor para elevar a tensão DC de uma bateria de 6V em carros para alguma coisa maior. Para que? Alimentar rádios receptores valvulados! Isso era coisa comum mais ou menos entre 1940~1960, depois disso os transistores entraram com tudo. O treco não tinha uma válvula se quer, pelo que entendi do que estava escrito era alguma coisa de algum gerador ou motor diesel.

E esse relé parrudo estava junto. Este relé vai servir para comutar RF em amplificadores de HF. }:D

Uns dias depois resolvi ir no Biohazzard. Lá como sempre por ser uma reciclagem, encontra-se coisas mais interessantes. Revirado uma barrica onde eles descartam placas retiradas de aparelhos eletrônicos, separei essas:

placas_sucatas2

São placas de gravador de DVD, TV’s etc.  Delas aproveitas-se os eletrolíticos SMD, as memórias flash e reguladores de tensão. O resto, volta para reciclagem. :D

Mas passeado por onde descartam as velhas TV’s de tubo, novamente, encontro o que?

monitor_lcd_biohazzard

Sim, outro monitor LCD. :-)) desta vez um LG L1752T em perfeito estado cosmético! o_O

Arrasto pra cá, ligo e nem sinal de vida… muito provavelmente, fonte bichada, depois de pastar pra abrir sem detonar o gabinete (pois não usa um único parafuso pra fechar, tudo encaixe e travas), acho esse “bicho” ligeiramente estufado:

capacitor_bichado_lg_l1752t

Coloco um novo, e pimba! Funcionou. Este não tem um risco se quer na tela, pixels mortos ou acesos, nada. Só estava sem o cabo de vídeo, que usei um que havia pego em outras visitas no Sucateiro. :-P

Vou dar fim no último monitor de tubo que tenho aqui, o que fica no K6 da bancada. Vou ver se um amigo que precisava de um monitor pra colocar em um DVR ainda precisa, se sim e ele quiser eu dou o monitor de tubo pra ele, se não quiser, na próxima visita ao Biohazzard eu levo ele pra lá (com dor no coração, pois está funcionado) e deixo por lá, caso alguém queira ou será desmontado pra ser reciclado. o:-)



   sábado, 31 de janeiro de 2015

Indo ao “shopping center” – 8



PéssimoRuimMédioBomExcelente (15 votos, média: 4,93 de 5)

Faz tempo que eu não falo das idas ao “shopping center” né?

Então… já fazia uns 20 dias que eu não ia lá no “biohazzard”, e resolvi dar um pulo lá essa semana. Como sempre, tá no estilo biohazzard mesmo. }:D

Na futucação de praxe na caçamba onde descartam placas eletrônicas, catei algumas placas de radio-relógio e radinho de pilha pra tirar os capacitores variáveis e as bobinas de FI e mais alguma coisinha que preste e está virando raridade nos dias de hoje.

placas_sucatas

E nisso resolvi ir dar uma olhada numa pilha de televisores velhos que estava em um canto lá, e no meio olha só o que eu acho:

samsung_syncmaster_713n

É… um Samsung SyncMaster 713n, um conhecido monitor dos usuários de MSX, por funcionar a 15kHz.

O defeito original pelo visto é essa linha azul acessa constantemente. Só que de ele ficar sendo jogado de um canto pro outro por lá, ganhou um riscos na tela, e dois dele bem fundos por sinal.

Mas tirando isso, está funcionando direitinho.

Os riscos eu descobri que pode ser amenizado se você embeber um cotonete em óleo e passar no risco, e limpar depois com um papel toalha e deixa somente o óleo dentro do risco.



   quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Calculadora Sharp EL-531



PéssimoRuimMédioBomExcelente (2 votos, média: 4,00 de 5)

Fazem alguns meses que eu não ia no sucatão Biohazzard. Quando cheguei lá o povo até perguntou se eu tinha sido abduzido. .:lol:.

Não achei nada de grandioso, mas perdido dentro de uma barrica de sucata eletrônica, achei essa antiga calculadora científica.

Olha o estado que ela estava:

sharp_el-531_1

Nesse site aqui, diz que ela começou a ser produzida em 1984.

Por dentro ela estava assim antes do banho  o_O :

sharp_el-531_2

Note que ela usa um baita chip em epoxy. O curioso é que ela não usa placa de circuito impresso. Os pinos do CI simplesmente são prensados sob a malha do teclado.

Por sinal , a malha do teclado tem uma parte corroída, algum líquido caiu nela e estragou uma trilha. Vou ter que consertar com a gambiarra de esmalte com grafite ou com aquelas tintas condutivas pra consertar teclado de controle remoto.

Depois do banho e com pilhas, ei-la:

sharp_el-531_3



   sábado, 29 de dezembro de 2012

Pois é… 2012 esta acabando, o mundo não acabou e nem as visitas ao “shopping center” eheh. Como sempre, eu fico muito de olho atrás de material elétrico nos ferros-velhos.

E essas olhadelas, sempre rendem coisas interessantes. Nas duas últimas visitas consegui garimpar o seguinte:

Mais tomadas antigas, já que “soy contra o padrão jabuticaba” :-o* :

Interruptores usados, mas em estados de novos e dois pés de galinha (suporte usado pra prender luminárias no teto):

Interruptores novos, lacrados na embalagem:

Estas placas de interruptores, estilo colonial (as mesmas que utilizei lá em casa):

E estas duas luminárias de emergência, a leds:

Detalhe, elas estão funcionado! Baterias em perfeito estado. E sabe qual era o defeito? Simplesmente o positivo da bateria estava corroído. Bastou limpar os terminais da bateria, e ressoldar.

Depois de carregar a bateria, eis o resultado:

E quanto gastei nisso? A miséria de R$3,00 na ultima visita e R$4,00 na penúltima.

Não… eu não fico nem “vermelho”  :-$ de revirar ferro-velho, e reciclar algo que eu teria que pagar muito mais se fosse comprar na loja. Claro que eu vejo muito mais coisa pra lá de interessante, mas nem sempre acabo comprando, por não ter perspectiva de uso para o objeto, logo… fica por lá. :-P



   quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Mais uma visita ao “shopping”



PéssimoRuimMédioBomExcelente (5 votos, média: 5,00 de 5)

Vale lembrar pra que não sabe, que eu e vários amigos temos o hábito de chamar ferro-velho de “shopping”. }:D

Em geral eu costumo visitar alguns ferros-velhos aqui da cidade pelo menos uma vez por semana. Afinal sempre aparece algo interessante e reaproveitável.

A visita desta semana rendeu:

– Mais duas tomadas antigas, e um plug antigo de baquelite.

– Estes reatores para lampadas fluorescentes de 1 x 40W partida convencional.

Eu não gosto de reatores de partida rápida, e muito menos dos eletrônicos, ambos conhecidos como “fritadeiras de lampadas”. 8x

As tomadas acima e estes 7 reatores, me custaram a bagatela de R$8,00. Por esse preço eu não compro um reator desse se quer! o:-) E sim, testei todos eles e estão funcionando perfeitamente.

Nota-se pelo tipo deles e pela tensão um pouco incomum (118V) que são bem antigos! Mas funcionarão muito bem em 127V. :mrgreen:

– E tem esses de 1 x 20W partida convencional, que eu já havia pego a um tempão atrás e não falei nada deles:

Curiosidade: Estes de 20W são fabricados em Israel!

Estes reatores vieram em boa hora, vou usar alguns deles lá no novo cafofo. :-P

[ Ouvindo: Gregg Diamond & Bionic Boogie – Fess up to the Boogie (1979) ]


   sábado, 1 de dezembro de 2012

Indo ao “shopping”



PéssimoRuimMédioBomExcelente (3 votos, média: 5,00 de 5)

E nos meus passeios no “shopping” olha o que eu achei nas “prateleiras” :D :

Sim, elas já estão começando a aparecer na sucata! Claro que eu não sou bobo, eu pego, trago pra cá, desmonto, limpo e reviso. E fica a disposição no meu estoque. o:-)

A única coisa que não vale grande coisa é aquele bejamim ali da direita, mas… vamos guardar né?

Mas a colheita não para por ai… teve mais coisas.

Achei também duas plaquinhas de fontes chaveadas. A primeira delas, estava com um zener de proteção em curto, foi removê-lo e pimba! Funcionando! Ela era de 5V, mas eu a converti para 12V.

Já a segunda não tinha defeito nenhum! Foi limpar a sujeita, refazer algumas soldas suspeitas e funcionado também! Essa também é de 5V mas não vou mexer. Essa segunda é interessante porque é fabricada pela Astec, uma fonte de qualidade!

Devo utilizá-la em um projeto futuro que precisarei de 5V, pois não coube um 7805 na placa. :sarcastic:

Tenho uma ou duas fontes de PC dessa marca, e são excelentes! Também são fontes recuperadas de sucata. }:D



   terça-feira, 10 de julho de 2012

Indo ao “shopping center”



PéssimoRuimMédioBomExcelente (4 votos, média: 5,00 de 5)

Claro que não é o “shopping center” que você esta pensando :sarcastic:

Eu e mais dois amigos aqui da cidade, que também gostam de eletrônica, dizemos que nosso shopping center são centros de reciclagem (nome bonito pra ferro-velho). E de fatos nos divertimos muito nesses passeios.

Como segunda-feira foi feriado no estado de São Paulo (revolução constitucionalista de 1932), resolvemos dar um passeio na cidade vizinha aqui, mineira, de Poços de Caldas, já que lá não era feriado e estaria tudo funcionando normalmente. Visitamos duas reciclagens e até que a viagem foi proveitosa, veja só.

Na primeira dela fomos muito bem atendidos por uma mocinha, que nos levou a um pequeno comodo onde estavam sucatas de informática, o que mais tinha lá eram monitores de tubo, e ela inclusive comentou que não sabe o que fazer com aquilo, pois não é material que eles conseguem reciclar.

Mas mesmo no pouco que tinha, eu encontrei isso, misturado no meio de uma caixa de cabos:

Legal né? Uma chave torx T-10 da Belzer que tá com a ponta um pouco ralada, mas nada que uma pequena desbastada com cuidado em uma pedra bem fina e muita água não resolva, um descascador de cabos dos muito safados e um alicate de crimpar bem melhorzinho do que os dois que eu tenho aqui (dos mais baratinhos). O alicaate de crimpar tinha um problema, faltava um pino que apoia um dos braços da catraca. O “Tio Patinhas” que o usou pela ultima vez perdeu o pino e colocou um … palito de fosforos! no lugar do pino. Claro que não estava funcionando direito e por isso foi descartado.

Só que euzinho que não sou burro, fiz um pino novo. Bastou um prego do mesmo diametro do pinos, cortei a ponta e a cabeça, e coloquei no lugar. Funcionando como novo!

Revirando mais um pouco ainda em outra caixa com muitas peças plasticas de maquinas IBM, achei isso aqui:

Sim, um floppy USB da IBM/Lenovo! Detalhe! Funcionado perfeitamente e ainda por cima com a bolsinha de transporte. E um detalhe importante pelo menos pra mim, ele lê e formata discos de 720KB! :-D

Tudo por uma mixaria que nem vou falar pra não despertar a ira dos “invejosos” (viu tabajara?) .:lol:.

Já no segundo, este estava bem mais pra ferro-velho mesmo, nesse tinha até mesmo uma carcaça de uma fuselagem de uma avião! o_O Neste fomos também muito bem atendidos por um velhinho simpático. Aqui a garimpagem foi mais pobre, mas nem por isso eu não sai sem nada.

Sim, sim, um ISD1420, um chip gravador de voz. Isso estava em alguma coisa que certamente falava ehehe, só que não deu pra saber o que era, pois era só um pedaço de placa com alguns CI’s. Felizmente todos estavam soquetados, e eu tirei o ISD e dois LM386 (que nem precisa de foto, coisinha carne-de-vaca). ;-)

E no meio das reviranças, achei isso aqui:

Alguns vão se perguntar: WFT?

Sim, é um chuveiro Lorenzetti Tradição modelo Luxo. Um desse novo (já todo de ABS) custa em média uns R$120,00 aqui na minha cidade. Esse ai é o modelo um pouco mais antigo, de 3 temperaturas, mas é todinho de lata.  Eu devia ter tirado uma foto dele, do jeito que ele veio, todo emporcalhado, mas só lembrei disso depois que já tinha desmontado tudo e lavado.

Pra funcionar, preciso comprar um diafragma, uma resistência e os pinos das chaves de temperatura. Isso tudo não deve passar de R$20,00.

Um detalhe misterioso, é que todo bendito chuveiro deste modelo que acho nos ferr0-velho, estão todos sem a tampa dos contatos! Por sorte eu tenho uma tampa que peguei em outra ocasião, que por sinal achei somente ela. Os restos mortais do chuveiro (que era de ABS) não prestava pra mais nada.

Ah… ele me custou R$5,00 lá no ferro-velho. :-P

Alguns vão dizer, mas… um chuveiro velho desses? Sim, eu gosto desse chuveiro, e o que esta lá em casa é um Lorenzetti Tradição, mas do modelo antigão, que já esta pedindo uma reforma não é de hoje, a ultima que ele ganhou foi a uns 18 anos. Quero ver um desses chuveiros de plástico durar isso tudo! :-o*

[ Ouvindo: Simply Red – Your Mirror (1992) ]


   quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Assuntos sortidos.



PéssimoRuimMédioBomExcelente Nenhuma avaliação... seja o primeiro!

Enquanto estava indo ao correio hoje a tarde (errhh.. ontem) fui matutando porque raios eu recebi a TGIMBOEJ pela segunda vez e tão rápido.

Estive cara a cara com o provável motivo ontem mesmo enquanto anotava o nome de outros destinatários no bloquinho. O fato é que nele só haviam 6 nomes anotados. O do Voyager, do Tabajara, do Nailson, o Meu, o do Paulo e mais um que eu não lembro (e nem tem como ver já lacrei a caixa pra enviar pro próximo destinatário).

Bom, agora tem mais de 20 nomes marcados lá. Também aproveitei pra plastificar uma ficha com as regras da caixa, assim mesmo que alguém receba e esteja igual a casca de banana em como a coisa funciona, lá estará a ficha e tem o link para a wiki oficial da TGIMBOEJ.

Por falar nisso, eita nominho complicado esse! Só podia ser coisa de gringo. Toda santa vez que eu vou me referir a ela preciso apelar para o ^C ^V. Sem falar que essa “abreviação” é um treco impronunciável.

Outra coisa que eu ia falar aqui no blog e acabei esquecendo, foi a cagada de 300 contos que eu fiz a uma duas semanas aqui na cidade.

Consegui fazer um RISCO daqueles de chegar até lata no carro de uma dondoca.

O causo foi assim: Eu havia saido para comprar o escapamento de minha moto, que já estava igual a um sino, pois o miolo dele estava inteirinho solto dentro dele. Depois de rodar em umas 3 lojas e catar os preços (que tiveram uma varição bem grande, nesse caso compensou a pesquisa), voltei a loja que tinha o melhor preço e comprei tudo o que precisaria. Escapamento, Guarnição e um espelho retrovisor que precisava ser trocado.

O escapamento, pelo seu tamanho tive que amarrar no bagageiro. Nada demais, se não fosse o fato de te-lo amarrado no sentido perpendicular. Assim sendo o tamanho dele passou cerca de um palmo a mais do que a largura normal da moto, contada no guidão.

Voltando aqui para o muquifo, eu resolvo seguir o caminho mais curto que passa pelo centro da cidade e em uma rua estreita que tem estacionamento permitido dos dois lados da rua. Como o transito estava enroscado, sai pelo corredor a esquerda dos carros e vim subindo a rua. A largura do corredor era suficiente para passar a moto mesmo com a largura extra.

Só que tem um detalhe… a BESTA aqui, com a cabeça no mundo da lua “esqueceu” do detalhe que estava com a a largura acrescida de um palmo de cada lado. Lááá no final do quarteirão estava o carro da tal dondoca esperando o carro da frente cruzar a rua, e por obra do destino cerca de um palmo mais para o lado esquerdo da rua.

Resultado: O bananão aqui entrou no corredor e veio subindo a rua, quando cheguei no carro da fulana…. RRAAAAAAACCCCCCCCCCCC.

Um lindo risco de uns 30cm de comprimento na lateral esquerda do seu palio preto de quatro portas. Por sorte não pegou na porta, foi somente naquela parte que fica depois da porta, na bunda do carro. De lambuja foi a lente da lanterna também.

Na hora que já vi a merda feita nem discuti. Só perguntei pra madame se ela tinha seguro. Disse que não. Mandei anotar meus telefones e procurar uma cerca oficina para fazer o serviço.

No dia seguinte já estava com o resultado da meleca: R$280 contos o serviço de repintura e troca da lente da lantena. Os outros 20 ficaram por conta de gastos com telefone e deslocamento e gasolina para descascar o abacaxi.

Por fim um ultimo comentário. Eu que não sabia direito o que era pegar gripe desde 2003, esse ano fui premiado com DUAS com um intervalo aproximado de 30 dias. A primeira foi daquelas de doer tudo, ate os cabelos, nariz congestionado e garganta arrebentada. Quando já estava quase esquecendo da gripe, um tio e tia aparecem lá em casa e trazem as duas sobrinhas pequenas, e uma delas… estava com uma gripe daquelas. Adivinha o resultado???

Gripe de novo. Começa tudo de novo… Isso foi a cerca de 10 dias atrás, agora que estou quase 100% de novo, o tempo dá uma virada louca, a dois dias atrás estava um calor de 32 graus. Sabe quanto esta hoje? 16 graus…

Como diria um FHC: Assim não pode, assim não dá.

Espero que essa seja a ultima desse ano :)

E a telefonica esta procurando encrenca… estou cá fazendo esse post usando uma conexão wi-fi aberta, porque o meu ADSL esta com xilique, como famoso erro 678 ao tentar conectar, não obtém resposta nenhuma do servidor de login. Que saco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


  Melhor visualizado a
1024 x 768 True color
Proudly powered by WordPress. Theme developed with WordPress Theme Generator.
E altamente gambiarrado por mim mesmo :)
Copyright © 2010 by Crash Computer. All rights reserved.